Categorias

Abraão (4) Acolhida (2) Advento (1) Aliança-Pacto de amizade (1) Ambientação (2) Amizade (1) Ano Liturgico (1) Ano Litúrgico (1) Apóstolos (3) Arte na catequese (10) Artesanato criativo (5) As maravilhas de Deus (1) Atividades (7) Avaliação na Catequese (2) Batismo (3) Bíblia (8) Brincadeiras (1) Caça ao Tesouro (2) Campanha da Fraternidade 2017 (2) Cantinho da Oração (1) Catavento (1) Catequese com adultos (8) Catequese com crianças (28) Catequese com os pais (2) Catequese de Crisma (6) Catequese de Perseverança (1) Catequese em ação (1) catequistas (1) Como preparar encontro de catequese (2) Confissão (1) Coordenação (1) Coroa do Advento (1) Correio de Maria (5) Crisma (1) Dia das Mães (3) Dia do Catequista (1) Dinâmicas (60) Dinâmicas de Oração (6) Dinâmicas de Revisão (1) Espírito Santo (4) Eucaristia (10) Evangelho (5) Família (2) Felicidade (2) Formações (32) Gincana (1) Histórias na Catequese (2) Igreja (1) Jesus chama seus colaboradores (1) Jesus convida os apóstolos (1) Jesus inicia sua missão (1) João Batista (2) Juízes (1) Leitura Orante (6) Lembrancinha da Páscoa (6) Lembrancinha para as mães (1) Lembrancinhas (5) Mandamentos (1) Maquete (1) Matrimônio (1) Meio Ambiente (1) Metodologia catequética (24) Moisés (1) Nascimento de Jesus (2) Natal (2) Nossa Senhora (4) O nascimento de Jesus (1) O Perfil do Catequista (10) O programa de Jesus (1) O tempo dos Reis (2) Oração (2) Pai- Nosso (2) Papo de catequista (13) Parábola do semeador (2) Páscoa (6) Pecado (2) Pentecostes (1) Planejamento (3) Planejamento de Encontros (24) Profetas (1) Quem é Jesus? (4) Quem eu sou? (1) Rádio Catequese (3) Rei Davi (1) Reunião de pais (1) Revisão (5) Roteiro de visitas às famílias dos catequizandos (1) Sacramento da Crisma (1) Sacramento da Reconciliação (1) Sacramentos (6) Sagrada Família (2) Santíssima Trindade (1) Semana Santa (3) Somos filhos de Deus (2) Teatro (2) Textos de Apoio (1) Unção dos Enfermos (1) Ver-julgar-agir (1) Vlog (1)

29 abril, 2011

Planejamento do encontro: Pecado: viver longe de Deus (Primeira Eucaristia)




Ambientação:
Duas velas, uma acesa e outra apagada. Ao lado da vela acesa coloque um vaso com água e uma flor viva e bem bonita dentro dele. Ao lado da vela apagada coloque um galho seco sem vaso.


Começando o assunto
Peça para os catequizandos olharem para as velas e as flores. Pergunte a eles qual a diferença entre os símbolos e o que isto tem a ver com nossa vida com Deus.
Conduza a conversa até que concluam que nossa vida sem Deus é como uma vela apagada, não tem sentido. Ou é como uma flor que sem água perde a vida. Fomos feitos para brilhar e ter vida! Mas o pecado estraga tudo.


Depois realize com seus catequizandos, a seguinte dinãmica:
Peça ajuda de três voluntários:
Leve-os para fora da sala e combine com eles, antes de entrarem, o que será feito:
Dois estarão com olhos vendados e o terceiro estará sem venda.
O que está sem venda entra na sala e conduz os outros dois pela mão. Explique que é preciso conduzir os colegas com carinho, cuidando para que não tropecem e nem colidam com nada nem ninguém.
Depois de circularem cerca de três vezes pela sala, os dois catequizandos vendados se revoltam e soltam das mãos daquele que os guiava. Eles tentam caminhar sozinhos pela sala. Certamente irão caminhar com muito mais dificuldde.
Depois de tentarem caminhar por algum tempo, peça para que tirem a venda e voltem para os lugares.
Após a dinãmica, pedir para que todos comentem o que viram e sentiram tanto os que protagonizaram a dinãmica quanto aqueles que a assistiram.


Crescer na Palvra de Deus: Gn 3, 1-13
Ajude os catequizandos a compreende o que foi este primeiro pecado. Homem e mulher quiseram ser como Deus, abandonando oos ensinamentos do seu criador. Ao se afastar de Deus, criaram injustiças e maldades.
Apresente aos catequizandos as distinções entre pecado mortal e pecado venial, a fim de que saibam fazer um bom exame de consciência.


Crescer na Oração
Cantar um canto penitencial  e fazer um exame de consciência


*****
Ajuda para o catequista



Para você saber:



"Deus é bom, e o homem, criado para a comunhão, é bom também. (Gn 1,31). Donde, então, tanta violência, ódio, exploração e escravidão que vemos ao nosso redor"? (CR 182)
Deus fez o ser humano livre. Este se quisesse crescer e tornar-se cada vez melhor, mais humano, mais realizdo como pessoa, deveria escolher viver em comunhão com Deus e amando seus semelhantes, parceiros no cuidado da obra da criação. No entanto, nossa fé ensina que no início nossos primeiros pais optaram por fechar-se em si mesmos, ou seja, escolheram abandonar a Deus, que é amor perfeito, e afastaram-se da comunhão com Ele. A este primeiro afastamento chamamos de "pecado original".
       O pecado de nossos primeiros  pais não foi o simples fato de roubar um "fruto poibido", foi muito mais que isso. No paraíso, que não pode ser entendido como um "lugar", mas um "estado de ser", a comunhão com Deus era perfeita.Pois Deus criou o ser humano para o amor, a comunhão: com Deus, com os outros, com o mundo. Por isso, o ser humano poderia ter crescido em DEus, tornando-se cada vez melhor no amor. Porém, nossos primeiros pais não quiseram ouvir a voz de Deus que soava em seus corações. Autoproclamaram-se donos de sua vida, conhecedores, autosuficientes do que era o bem e o mal para si mesmos (cf. Gn3,4). Por isso, Deus não tinha mais vez no coração humano. Homem e mulher quiseram ser deuses para si mesmos. Assim, fechados em seu orgulho, os seres humanos caíram sempre mais e mais em seus erros. Imperfeitos e inacabados, não podiam mais crescer. Perderam a sua razão de ser, desumanizaram-se, perderam a raiz de sua felicidade, pois escolheram estar longe de Deus ( é esse o significado da "espulsão do paraíso"- cf. GN 3, 23-24). Perderam a harmonia da perfeita comunhão com Deus, como o próprio Deus havia planejado ao crirar o mundo e o ser humano.



Algo Mais: Estar loge de Deu é estar longe do amor. Esta tem sido uma escolha das pessoas em muitos momentos de suas vidas. Ao romper com Deus, a pessoa rompe consigo mesma, usa o próximo explorando-o e prejudicando=o, deixa de ser cuidadora da natureza criada e passa a explorá-la por ganância. O pecado em nossa vida, portanto, fere a razão mesma da existência humana: o amor. Assim, o ser humano dilacera sua identidade e perde a capacidade de desenvolver-se como pesssoa, pois o pecado nos faz menos gente, menos humanos porque gera a morte do irmão, a morte da vida interior, a morte da natureza criada, a morte da humanidade, fomos criados para ser relacionais: com Deus, os irmãos, o mundo e nós mesmos. O pecado fere essa relação. Por issso nos desumaniza.



Como saber se uma determinada ação é pecado? Basta verificar se nesta ação estamos amando a Deus e ao próximo. (Cf. Mt 22, 37-39). Basta verificar se nesta ação estamos obedecendo os mandamentos de Deus e os ensinamentos da igreja.



-Existem pecados graves (ou mortais) e pecados leves (ou veniais).
Pecados mortais:
Matéria grave: São contra os dez mandamentos.
Plena liberdade: São ações realizadas sem coação exterior. A pessoa precisa decidir livremente fazer o mal, sem ser obrigada por ninguém.
Consciência plena: Têm-se plena consciência de que o que se está fazendo é  pecado, ou seja, a pessoa sabe claramente que o que faz é gravemente errado e mesmo assim decide fazê-lo.



Somos libertados de um pecado mortal pelo sacramento da Reconciliação ou Penitência, através do arrependimento e da confissão desse pecado, e de absolvição do padre.



Caso uma má ação cometida não possua uma ou mais das características do pecado mortal, é considerada pecado leve. É como a poeira sobre a mesa. Basta uma simples espanada para tirá-la: orações, jejum, obras de caridade, exercícios espirituais, fidelidade na vida cristã.



Apesar do poder do pecado humano, grave ou leve, Deus e sua graça são mais fortes. Nada pode nos separar de DEus, pois na cruz de Jesus nosso pecado foi vencido pelo amor.


 Fonte: Crescer em comunhão- Vol. 3- Livro do catequista (Com adaptações)




*****


Dinâmica para mostrar que o pecado separa de Deus
e Jesus nos reconcilia com Deus através da morte na cruz


Material: Um círculo de papelão. Tesoura e pequenos pedaços de papel e lápis para as crianças escreverem, e uma cruz de cartolina vermelha grande o suficiente.
Escreva na parte de cima do círculo -- o nome “DEUS” bem grande.
Embaixo escreva “EU” em letra menor.
Mostre para as crianças e pergunte o que estão vendo.
Diga que o universo inteiro é de Deus e eu estou nesse universo.
Pergunte: É bom estar com Deus?
O que você tem estando com Deus?
Deixe elas falarem e acrescente: amor, proteção, sustento, paz, salvação, perdão dos pecados, abrigo, cura, etc.
Mas se eu pecar, falar uma mentira, por exemplo, Deus não se agrada disso ... e com uma tesoura, faça um corte perto da palavra EU, separando-a do círculo.
Escreva num pedaço de papel: mentira -- e coloque na brecha que rasgou.
Fale para as crianças escreverem no papelzinho alguma coisa que consideram pecado e à medida que trazem para você, faça-as colocarem no espaço aberto, afastando assim cada vez mais os dois pedaços do círculo. EU vou ficando cada vez mais afastado de DEUS.
 Pergunte: E agora eu tenho: proteção, amor, paz (etc, o que foi falado no primeiro momento) se estou longe de Deus?
E Deus não quer você longe dele. Por isso Ele mandou Jesus para morrer na cruz no seu lugar e ...... (nesse momento coloque a cruz sobre os “papéis dos pecados” de maneira que ela ligue a palavra EU que estava distante à palavra DEUS. Calcule bem o espaço que vai deixar entre os dois na hora em que recebe os papeizinhos, para que nessa hora a cruz faça a ligação correta.)
Pergunte às crianças: O que Jesus fez com sua morte?
Os observadores responderão: Ligou-me de novo com DEUS, fez uma ponte entre EU e DEUS, trouxe-me de volta para DEUS.
Pergunte: E os meus pecados?
Resposta: Ficaram debaixo da cruz, ou, Jesus escondeu, etc.
Tire então os papéis, amasse e jogue no lixo dizendo: É isso que Jesus faz com nossos pecados.


APELO: Você quer viver perto ou longe de Deus?
Você entendeu que o pecado separa você de Deus?
Você crê que Jesus morreu na cruz para perdoar seus pecados e levar você para perto de Deus?
Vamos orar então para declarar isso para Deus?


Fonte: http://www.escoladominical.net (Com adaptações)


****
Vela e o Copo (Sugestão da Eli)


 1. Pedir para os participantes observarem com detalhe tudo aquilo
que será feito.
2. Colocar uma vela sobre a mesa e acendê-la cuidadosamente. Deixar
queimá-la por alguns segundos.
3. Em seguida, pegar um copo ou vidro transparente e, cuidadosa e
lentamente, colocar sobre a vela. Aos poucos, ela se apagará.
4. Deixá-la assim e pedir que as pessoas falem o que sentiram ou
observaram, quando viram a experiência.
Material a ser usado
· 1 vela;
· fósforos;
· copo ou vidro transparente.
***


Um pouco mais
O plano de salvação para uma criança


Quando fazemos coisas más, entristecemos a Deus, nosso Criador,
Quando não ajudamos as pessoas que precisam de nós, Deus também fica triste,
Aí então, o pecado entra em nossa vida,
O nosso coração que estava limpo vai ficar sujo,
O pecado nos faz sofrer muito porque nos separa de Deus,
Mas Deus nos ama muito,
Por isso Ele enviou Jesus, seu Filho, para nos ajudar,
Jesus morreu na cruz por nós,
Ele fez isso para perdoar todos os nossos pecados,
Quando cremos e aceitamos a Jesus, Ele limpa o nosso coração, e
Com o nosso coração limpo ficamos amigos de Jesus e filhos de Deus.
Ofereça a Salvação em Jesus
Se você estiver certo de que a criança ouviu e entendeu o plano de salvação, não deixe passar a oportunidade.
Peça para a criança aceitar Jesus em seu coração.
Se a criança não entender, explique que "aceitar Jesus" quer dizer deixar Jesus entrar no coração.
Jesus vai limpar o coração e ficar morando sempre nele.
Ore com a criança
Se a criança disser que aceita a Jesus, conduza-a numa oração, pedindo-lhe para repetir suas palavras.
Por exemplo: "Senhor Jesus, neste momento, eu te aceito como meu único e suficiente Salvador, perdoa todos os meus pecados, limpa o meu coração de todas as coisas ruins e fica morando no meu coração por todos os dias da minha vida, amém".


Fonte:  http://www.absvida.com.br/evangelismo_infantil.html  (Apresenta uma proposta de evangelização infantil, não é ligada a nenhuma igreja, mas se diz seguir a doutrina evangélica e pentecostal.)

28 abril, 2011

Dinâmica para catequese - Nascimento de Jesus (2° ano)

JORNAL DE NATAL


Crianças anunciam o nascimento de Jesus na TV e no jornal impresso.


 Quando a gente coloca as crianças para fazer alguma atividade,  os resultados sempre são bons e a gente se surpreende. As crianças participaram bem, criaram  elas mesmas o texto que seria falado no jornal e desenharam para o jornal escrito. Ensaiamos umas duas vezes antes da apresentação definitiva. E acredito que com um pouquinho mais de tempo para preparar e ensaiar, ficaria melhor ainda.
Os créditos são todos deles!!!


***
(Me desculpem, mas perdi a fonte deste material)
Material: Bíblias e livros; mapa da região de Belém; papel e lápis; livros de geografia e história para você estudar previamente.
Como Fazer:
1. Ao invés de fantasiar as crianças com roupas de anjos e pastores, que tal trabalhar com elas uma leitura e interpretação atual da história de Jesus?
2. Leia a história do natal, de preferência em mais de uma fonte - Bíblia na linguagem de hoje, Bíblias e livros infantis.

3. Peça que observem programas jornalismo na TV e jornais impressos. Faça com as crianças um diagrama sobre as sessões que um jornal contém, tipos de matérias, se levam fotos ou não, etc..
4. Proponha que desenvolvam um jornal sobre o dia do nascimento de Jesus. Pode ser em formato impresso (que pode depois ser fotocopiado e distribuído aos adultos) ou em formato TV, a ser apresentado a comunidade.

Antes de iniciar, determine:
- Quem edita o jornal? (O povo local era judeu; o governo era romano).
- O jornal é de onde? (da cidade de Belém? de todo o país?)

Temas que vocês podem desenvolver:
a) lotação esgotada nas hospedarias
b) um editorial sobre o censo: a direção do jornal concorda ou discorda do decreto romano para realizar o censo?
c) uma estranha estrela nos céus
d) a visita inesperada de reis do oriente (explore com as crianças a aparência diferente que estes homens deviam ter, o impacto deles na população local, etc...)
e) a visita de pastores de ovelhas à cidade (no meio do horário de expediente!! Será que os pastores estão fazendo uma greve?)
f) um dos "repórteres" pode ir junto com os pastores ou os reis, e entrevistar os pais da criança (porque ela está recebendo tantas visitas, quem é, o que há de tão especial aqui?)
g) previsão do tempo (quem sabe até com um mapa da região?)

Incluam também propagandas, afinal, um jornal as tem:
- uma do governo, convocando para o censo
- quais os produtos da época? Camelos (aluguel de camelos ou "vaga" para estacioná-los); comidas (o que se comia? como anunciar estes produtos?); pontos turísticos de Belém ("aproveite que você está aqui para o censo, e visite..." - quem sabe o templo, ou algum local relevante da história do rei Davi).

Outros:
1. As fotografias para o jornal impresso podem ser desenhos das próprias crianças.
2. Para o jornal da TV, vocês podem confeccionar um cenário para os "âncoras" usando mesas e cadeiras e um painel de papel pardo ou um pano no fundo e da mesma forma criar cenários para as entrevistas e reportagens nos diferentes locais.
3. O importante é que as crianças mergulhem na história e encontrem aspectos inusitados da narrativa bíblica.   



Ambientação do encontro sobre a Bíblia

BÍB

Fiz esta dinâmica a partir da sugestão do blog http://imaculadacintra.blogspot.com/  e adaptei.
 Desenhei um coração em cartolina, recheei com papelão, fiz os pezinhos, e inclui também as mãozinhas que não existiam na versão original. Usei uma Bíblia pequena só do NT para colar no coração.

 Frase grande: Bíblia na mão,´no coração e pés na missão.
Dinâmica,  Ao redor do coração, ir colocando passagens bíblicas que falam da palavra de Deus. Estas passagens bíblicas comparam a a palavra de Deus com alguma coisa, por exemplo, com mel, com a rocha, etc. Levar os objetos ou pelo menos um desenho deles. Daí cada criança lê o trecho da Bíblia e procura o objeto correspondente.

“Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar. Mais doces do que o mel à minha boca. “ Salmo 119-103  Salmo118-103
“Tua palavra, Senhor, é lâmpada para os meus pés e luz para o meu caminho.” Salmo 119, 105
“Não se vive somente de pão, mas de toda palavra que sai da boca de Deus.” Mateus 4,4
“Porque a palavra de Deus é viva, eficaz, mais penetrante do que uma espada de dois gumes e atinge até a divisão da alma e do corpo, das juntas e medulas, e discerne os pensamentos e intenções do coração.” Hb. 4, 12.

“A palavra de Deus é como a semente. Aquela que cai em terra boa.” Lucas 8, 11-15
“Desça com chuva meu ensinamento e minha Palavra se espalhe como orvalho; como chuvisco sobre a relva macia e aguaceiro em grama verdejante.”  Deuteronômiot. 32,2

“Não se vive somente de pão, mas de toda palavra que sai da boca de Deus.” Mateus 4,4

“Porque a palavra de Deus é viva, eficaz, mais penetrante do que uma espada de dois gumes e atinge até a divisão da alma e do corpo, das juntas e medulas, e discerne os pensamentos e intenções do coração.” Hb. 4, 12.

“TODA ESCRITURA É INSPIRADA POR DEUS E É ÚTIL PARA ENSINAR, PARA REFUTAR, PARA CORRIGIR, PARA EDUCAR NA JUSTIÇA, A FIM DE QUE O HOMEM DE DEUS SEJA PERFEITO, PREPARADO PARA TODA BOA OBRA.” (2 Tm 3, ,16-17)

A minha Palavra é como o martelo que esmiúça a pedra. (Jr. 23,29) Ou A Palavra de Deus é como um martelo: quebra a rocha do coração endurecido pelo pecado.

A  Palavra de Deus é como uma tesoura: poda e elimina os vestígios do mal em nós.

"Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha; E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha." Mateus. 7, 24-26