Categorias

Abraão (4) Acolhida (2) Advento (1) Aliança-Pacto de amizade (1) Ambientação (2) Amizade (1) Ano Liturgico (1) Ano Litúrgico (1) Apóstolos (3) Arte na catequese (10) Artesanato criativo (5) As maravilhas de Deus (1) Atividades (7) Avaliação na Catequese (2) Batismo (3) Bíblia (8) Brincadeiras (1) Caça ao Tesouro (2) Campanha da Fraternidade 2017 (2) Cantinho da Oração (1) Catavento (1) Catequese com adultos (8) Catequese com crianças (28) Catequese com os pais (2) Catequese de Crisma (6) Catequese de Perseverança (1) Catequese em ação (1) catequistas (1) Como preparar encontro de catequese (2) Confissão (1) Coordenação (1) Coroa do Advento (1) Correio de Maria (5) Crisma (1) Dia das Mães (3) Dia do Catequista (1) Dinâmicas (60) Dinâmicas de Oração (6) Dinâmicas de Revisão (1) Espírito Santo (4) Eucaristia (10) Evangelho (5) Família (2) Felicidade (2) Formações (32) Gincana (1) Histórias na Catequese (2) Igreja (1) Jesus chama seus colaboradores (1) Jesus convida os apóstolos (1) Jesus inicia sua missão (1) João Batista (2) Juízes (1) Leitura Orante (6) Lembrancinha da Páscoa (6) Lembrancinha para as mães (1) Lembrancinhas (5) Mandamentos (1) Maquete (1) Matrimônio (1) Meio Ambiente (1) Metodologia catequética (24) Moisés (1) Nascimento de Jesus (2) Natal (2) Nossa Senhora (4) O nascimento de Jesus (1) O Perfil do Catequista (10) O programa de Jesus (1) O tempo dos Reis (2) Oração (2) Pai- Nosso (2) Papo de catequista (13) Parábola do semeador (2) Páscoa (6) Pecado (2) Pentecostes (1) Planejamento (3) Planejamento de Encontros (24) Profetas (1) Quem é Jesus? (4) Quem eu sou? (1) Rádio Catequese (3) Rei Davi (1) Reunião de pais (1) Revisão (5) Roteiro de visitas às famílias dos catequizandos (1) Sacramento da Crisma (1) Sacramento da Reconciliação (1) Sacramentos (6) Sagrada Família (2) Santíssima Trindade (1) Semana Santa (3) Somos filhos de Deus (2) Teatro (2) Textos de Apoio (1) Unção dos Enfermos (1) Ver-julgar-agir (1) Vlog (1)

04 novembro, 2012

Texto e dinâmica: Igreja- Catequese de Primeira Eucaristia



"A Igreja é a comunidade dos seguidores de Jesus. Deve ser uma comunidade viva, com a finalidade de continuar a missão que Jesus nos deixou. Para que isso aconteça, é necessário que vivamos o amor de Jesus Cristo, e que nos coloquemos a serviço da comunidade. Cada um de nós é um "tijolo" que forma a Igreja no mundo todo, se nós faltamos, aquele lugar na Igreja fica vazio, pois só nós é que podemos preenchê-lo.  A Igreja somos todos nós que temos a mesma fé. Todos os cristãos batizados formam a Igreja. Nela, todos somos iguais em dignidade. Porém, cada um na Igreja tem seu papel, isto é, todos têm seu valor: Papa, Bispos, Padres, Religiosos e Religiosas e principalmente os Leigos, que somos nós. A Igreja é a Família de Deus e Nossa Família também. Às vezes, pensamos que Igreja é aquele monte de tijolos um em cima do outro que formam o lugar onde o povo vai rezar... Não, não, Igreja significa POVO REUNIDO DIANTE DE DEUS. Como surgiu a igreja? Com a vinda do Espírito Santo, este dia era e é chamado de Pentecostes. Pedro o discípulo de Jesus foi o primeiro Papa da igreja. Já existiram 265 papas de São Pedro. O atual é José Rosinguer, Papa Bento XVI. Para ajudar o Papa tem os Bispos e os Padres. Os bispos cuidam das dioceses. E as dioceses são divididas em Paróquia, que tem um Padre para cuidar e fazer missas, confissões, casamentos, batizados, orientação das catequistas. E o Padre que cuida da Paróquia é chamado de Pároco ou Vigário. Fomos Batizados, somos chamados a sermos apóstolos de Jesus, e pregar o Evangelho e a vivê-lo, mesmo que isto seja difícil, por que o que Jesus nos ensina no Evangelho, é totalmente ao contrário do que a sociedade nos obriga a viver, por isso temos que ser perseverantes em nossa Fé. A Igreja é enviada por Jesus para continuar a presença e a missão dele no mundo. Ela é missionária. Está a serviço da felicidade de todas as pessoas. Todos nós batizados somos responsáveis pela Igreja missionária. Somos missionários quando:
§  Procuramos viver como Jesus viveu.
§ Participamos da vida da comunidade Igreja: das orações, da missa, da catequese.
§ Colaboramos para que o mundo tenha mais paz.
§ Ajudamos nossa família e nossa comunidade a serem mais abertas e solidárias com os que precisam de nós.”

(Fonte: Pastoral Bíblico-Catequética)


Dinâmica

Cada um recebeu um "tijolo" para ajudar a construir a nossa igreja e colamos os tijolos com o nome de cada catequizando e com o nome das pastorais e movimentos da nossa igreja.







20 outubro, 2012

Dinâmica para encontro de Catequese: Árvore da Santíssima Trindade


Dinâmica para o encontro sobre a Santíssima Trindade.
 Colocamos árvores de papel na sala. De três em três, os catequizados escolhiam um coração e colavam em um das árvores.




09 outubro, 2012

Diário de Catequese: Jesus morreu por nós


 Começando o assunto: Dinâmica dos Presentes

-Perguntei o que eles gostam de ganhar de presentes. (Unaminidade: Vídeogame, tablet, celular.)
-Depois escolhi um catequizando para abrir uma caixinha de presente que levei. Dentro da caixinha escrevi uma frase: "Eu dou minha vida por você". E botei junto um coração.


Com esta dinâmica, introduzi o tema do encontro falando que o maior presente que Jesus nos deu foi sua vida. Ele morreu para nos trazer a salvação.

Levei dois grandes exemplos de pessoas que doaram sua vida e falei um pouco sobre a vida dos dois mártires: Dom Oscar Romero e Ir. Dorothy Stein. Foram pessoas que morreram lutando pelo bem dos pobres e necessitados.
Para ler sobre a história de Dom Romero clique aqui.
Para ler a biografia da Ir. Doroty clique aqui.

- Falamos sobre a morte de Jesus, sobre o sofrimento Dele, e o sofrimento de milhares de pessoas no mundo inteiro. É importante dizer que o mal entrou no mundo pelo pecado, pela desobediência. O mal não é vontade de Deus.

-Expliquei sobre a Páscoa comemorada no Antigo Testamento e da nova Páscoa em que Jesus se doa por nós.

***

Para ajudar o catequista:  (Crescer em comunhão, Livro do catequista, vol.3, Meu corpo e meu sangue entregue por vós).

"Existem muitas pessoas que sofrem no mundo, porém nem toda dor é sem razão. Existem alguns sofrimentos que geram a vida. Pensemos em uma mãe que sofre no parto para ter um bebê, depois passa a noite toda cuidando de seu filhinho doente, no cansaço de tantos trabalhadores que sustent   am a sua família com o suor do seu rosto, na morte daqueles que doaram a vida pelo que acreditaram: Dom Oscar Romero, Ir. Dorothy Stein, Ir. Lindalva de Oliveira. Jesus fez exatamente isso. Ofereceu a sua vida para fazer o bem a todos. Sua morte não foi em vão, pois morreu doando a vida. De sua morte brotou a força da ressurreição. Isso é Páscoa: morrer para viver! A morte transforma-se em vida! Não nos esqueçamos que a Eucaristia é o memorial da Páscoa do Senhor. O termo memorial nos traz à mente as palavras memória e recordação. Contudo. o termo memorial não significa uma mera lembrança do passado, mas sim fazer novamente hoje o que Deus fez no passado; não é repetir, mas celebrar. Em cada Celebração Eucarística, a dinâmica da Páscoa (morte-vida) do Senhor se repete. Nós, como Igreja, também participamos desta dinâmica pascal. O mistério pascal deve ser vivido por todos que aproximam da Mesa da Comunhão. Não podemos comungar o Cristo e não vivermos como Ele viveu. Participar da Eucaristia significa oferecer a vida para que brote a vida. Oferecer nosso tempo, nossa caridade, nossos esforços, nossos sacrifícios para que no mundo o Reino de Deus aconteça, para que exista menos dor e mais felicidade. Assim, poderemos rezar com a Oração Eucarística III: "Fazei de nós uma perfeita oferenda". Assim podermos rezar: "Minha missa é minha vida e minha vida é uma missa prolongada!" (DA 191).Portanto, 'A Eucaristia é o lugar privilegiado do encontro do discípulo com Jesus Cristo. Com este sacramento, Jesus nos atrai para si e nos faz entrar em seu dinamismo em relação a Deus e ao próximo. Há um estreito vínculo entre as três dimensões da Vocação Cristã:crer, celebrar e viver o mistério de Jesus Cristo, de tal modo que a existência cristã adquira verdadeiramente uma forma eucarística. [...] A Eucaristia, fonte inesgotável da vocação cristã, é, ao mesmo tempo, fonte inextinguível do impulso missionário. Ali o Espírito Santo fortalece a identidade do discípulo e desperta nele a decidida vontade de anunciar com audácia aos demais o que tem escutado e vivido' (Cf, DA 251).(...) Os catequistas precisam estar atentos para algumas interpretações errôneas da Eucaristia: às vezes, fala-se muito da cruz de Jesus, da Sexta-feira Santa e pouco da Páscoa. Ter vida eucarística significa participar da vida do Cristo ressuscitado presente no altar. A missa não é a tristeza da cruz, mas a alegria da ressurreição. Outro risco é pensar que a Eucaristia é somente presença real no pão consagrado, ou seja, pensar na hóstia como algo mágico, esquecendo-se do mistério todo e do modo como assumimos este mistério na nossa vida. O sinal visível- o pão e o vinho consagrados- nos levam para um mistério mais profundo: viver como Jesus viveu e fazer com que sua vida se prolongue na nossa própria vida. Eucaristia é mais do que adorar a hóstia consagrada, é mais do que receber o pão consagrado: tratar-se de viver em conformidade com o Cristo. Comungar e adorar a Eucaristia são ao mesmo tempo sinais e meios de uma vida eucarística." Fonte: Crescer em comunhão- 


06 outubro, 2012

Memória do Encontro


Ao final de cada encontro, um catequizando é escolhido para fazer a memória do encontro e apresentar no  sábado seguinte.  A ideia é darmos oportunidade para eles se expressarem na catequese, além de relembrarmos o que aprendemos em cada encontro.  A catequizanda Egle deu conta do recado direitinho. E caprichou:


05 outubro, 2012

Florzinhas e borboletas para enfeitar a sala na primavera




Fácil de fazer. Só procurar por moldes de flores e borboletas no google.
Qualquer papel colorido da sua preferência
 Fica lindo.

Por enquanto, as florzinhas estão no meu quarto! Sábado, apanharei as borboletas e plantarei as flores na minha sala de catequese.

03 outubro, 2012

Dinâmica dos presentes- Catequese com crianças


" Distribua pequenos pacotes de presentes para cada catequizando. Dentro deve estar um pequeno pedaço de papel escrito: "Eu dou minha vida por você!" Seria interessante colocar uma imagem de Jesus impressa ou colada na folha. Colocar uma bala ou outro doce junto para acompanhar a frase. Converse com os catequizandos sobre os presentes que eles recebem no aniversário ou no natal: o que eles mais gostam de ganhar? Peça para que abram os pacotes de presente. Pergunte o que acharam do presente e como se sentiram ao recebê-lo. Talvez alguns fiquem frustados. Explique que este é o maior presente que Deus nos dá: a sua vida! Evidencia e dinâmica da Páscoa, ou seja, a morte que se transforma em vida."
Sugestão do livro Crescer em comunhão (Vol.3)

Bom, mãos na massa!!! Corri a procurar um passo-a-passo de caixinha de papel no youtube. É muito fácil fazer. Com um bom tutorial, tudo dá certo.
Acertei na segunda caixa. A primeira ficou torta e ainda utilizei tesoura e cola. A segunda ficou perfeita!




Como fazer caixinha de papel- Origami:
Recomendo o vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=P6Lu4zVp8Rg&feature=related

29 setembro, 2012

Planejamento de Encontro da catequese: A Ceia de Jesus (e nossa ceia)

Segui as orientações do livro Crescer em comunhão-Livro do catequista (Vol.3)

Ambientação: Quadro da Última Ceia, cartaz com uma parte da Oração Eucarística (Estando para ser entregue ... fazei isso em memória de mim.).
Música: Sacramento da comunhão (Vídeo aqui

Mostrei o quadro da Última Ceia de Jesus e perguntei o que era aquele quadro e o que representava. A partir do quadro, pude falar sobre a instituição da Eucaristia na Quinta-Feira Santa. E da importância de participarmos da missa, lugar onde acontece a celebração da Eucaristia. 






Dramatização da Última Ceia-  (Em clima de oração e espiritualidade.) 
Texto bíblico: Lc 22, 14-20

Escolhi um catequizando para representar Jesus. Levei uma túnica para diferenciá-lo. E convidei 12 crianças para ficar em volta da mesa, representando os apóstolos. 

Fizemos a representação da Última Ceia e ficou muito bonitinho. 


Depois da partilha do pão com 25 catequizandos (o milagre da multiplicação), conversamos sobre como podemos viver a eucaristia. Escrevi no quadro as palavras chaves:  partilhar a comida, o amor, a amizade, ajudar as pessoas, rezar, ler a bíblia, ir à missa,  fazer boas ações... E pedi  que escolhessem um das palavras chaves e criassem uma história (que será encenada no próximo encontro).

Aprofundamento:
 http://www.catequesedeeucaristia.blogspot.com.br/2011/06/fazei-isto-em-memoria-de-mim.html

23 setembro, 2012

Bíblia+primavera

Para comemorar a primavera, enfeitamos nossa sala com esta árvore:



Nas mãozinhas, os catequizandos escreveram seus nomes e um nome de um livro da bíblia, afinal é o mês da Bíblia e é primavera!

15 setembro, 2012

Planejamento de Encontro da catequese para catequese infantil: Jesus ama as crianças


Encontro do livro do catequista (Editora Paulus).

Levar alguns cartazes que mostrem crianças brincando, crianças tristes, alegres, doentes ou em alguma favela. Perguntar aos catequizandos o que eles acham daqueles cartazes ou pedir que cada um fale sobre o cartaz. Nestes cartazes vocês estão vendo crianças de todo tipo: alegres, tristes, cantando...

Para conversar com os catequizandos:
Será que Jesus, alguma vez,  falou com as crianças?
Vamos abrir o evangelho e sentir o que Jesus falou das crianças. (Lc 18, 15-17); Mt 19, 13-15).
"Certa vez, alguns pais levaram seus filhos até Jesus. Os apóstolos não gostaram muito porque achavam que as crianças não entendiam nada. Mas Jesus pegou uma criança, colocou-a no colo e disse: "Deixai que as crianças venham a mim porque delas é o reino dos Céus. " Sabem por que Jesus fez isso?

Porque as crianças são simples, falam a verdade, são inocentes, alegres e porque:
Jesus ama as crianças.

Vamos ver o que os adultos pensam das crianças:

"Que elas são o futuro da nação."
"Que mais tarde serão pais, governantes, catequistas, professores, padres e até Papa".

Vamos ver o que Jesus pensa das crianças:

Que todas as pessoas devem também gostar das crianças como Ele gosta;
Que devem ser amadas e tratadas como crianças e não como gente grande;
Que devem ser como elas são: alegres, inocentes, bagunceiras, levadas, espertas...
Não são adultos, por isso:
Que as crianças são tão importantes, elas têm compromissos:
Devem ser boas, honestas, responsáveis, boas companheiras, cumpridoras dos deveres para com Deus, para com os pais, para com os irmãos.




Para saber mais:

Na época de Jesus, na Palestina, as mulheres e as crianças não eram consideradas cidadãs. As mulheres tinham de submeter-se aos maridos; não tinham direito à palavra nem participavam da vida pública. Fechadas em casa para tratar dos filhos e atender aos trabalhos domésticos, dedicavam-se à maternidade. as sinagogas não tinham direito ao ensino das Sagradas Escrituras como os homens e os rapazes. E no templo, ficavam num pátio, mais distantes do santuário do que os homens. Jesus admitia as mulheres na sua comitiva e até lhes confiava tarefas.  Quanto às crianças, às quais não se dava a devida atenção, Jesus comprazia-se em acolhê-las, tomá-las nos braços, e apresentá-las como exemplo. E não era em atenção à inocência delas, como por vezes se pensa. Certas crianças, mesmo de tenra idade, mostram inclinação para o mal.  E Evangelho de Lucas mostrou crianças amuadas e caprichosas que perturbam os jogos das outras  ( Lc 7, 31-32). As crianças devem ser respeitadas na sua dignidade. Elas não têm prestígio e ocupam lugar insignificante na sociedade. Por isso, Jesus lhe dá importância, as toma como modelos perante as pessoas ávidas de prestígio e desejosas de altos postos na escala social ( cfr. Ls 9, 46-48).Jesus respeita nas crianças a sua dignidade de seres humanos e a sua dignidade de filhas de Deus. 

14 setembro, 2012

Planejamento



1)É preciso planejar os encontros de catequese. Não podemos ser catequista de improviso:  ir para a catequese sem planejamento nenhum. Os catequizandos irão perceber a falta de preparo. 

2) Criar o hábito de ir pensando o que irá fazer no encontro de sábado, por exemplo, já na segunda-feira. 

3)Ler sobre o tema, buscar aprofundamento. Quando estiver estudando, ir pensando nas perguntas que os catequizandos poderão fazer e dúvidas que poderão ter. 

4) Procure sempre dinamizar o encontro com um jogo, música, teatro ou brincadeira. Mas atenção, as dinâmicas precisam ter relação com o tema do encontro. O lúdico é bem vindo na catequese, mas inserir brincadeiras só por brincar, sem relação com o tema, torna o encontro sem-pé- nem-cabeça. O lúdico serve para chamar a atenção do catequizando para o tema, fixar o conteúdo, abrir espaço para interação e participação de todos. Trace objetivos:  Onde eu quero chegar com esta dinâmica?

5)Depois de pensar, refletir, estudar, escreva o planejamento do encontro, na ordem que irá aplicar as atividades.  Às vezes,  na hora do encontro, não conseguiremos desenvolver todas as atividades planejadas, mas é  sempre importante ter um norte. 

Tenho um caderno para planejar os encontros. quando o planejamento fica só na cabeça, acontece de, na hora do encontro, esquecer de alguma atividade.  Durante a semana toda, vou montando o encontro na cabeça. Quando sento para escrever o planejamento e     preparar o material, fica tudo mais fácil. 

Organização é  quase tudo para um catequista.





04 setembro, 2012

A santa que gostava de rosas


Descobri  Santa Teresinha! Como amo flores, sua imagem me chamou atenção.  Ela carrega rosas, junto ao crucifixo.  Estudando sua biografia, descobri que Santa Teresinha foi uma freira. Nasceu na França em 1873. Entrou para o convento ainda bem jovem.  Santa Teresinha do Menino Jesus gostava de rosas, dizem que enfeitava seu crucifixo com elas. Sabe-se também que  na sua infância,   viveu numa cidade onde as pessoas gostavam de se presentearem com flores. Acredita-se que esse lugar tenha influenciado no seu amor pelas rosas. Teve uma vida cheia da presença amorosa de Deus.

Para conhecer Santa Teresinha:
Esta imagem foi  comprada aqui mesmo em Brasília, na loja Arte Sacra.

01 setembro, 2012

Dinâmica para catequese: Foto-oração






Finalmente comecei a criar minha fototeca, inspiração do blog da Imaculada (Clique aqui).

Fiz assim:

Primeiro momento: Distribuir imagens (recortes de jornais e revistas), de acordo com o tipo de oração que você quer fazer. Levei imagens que representam a família, amigos, nascimento, vida, natureza, animais, cidade.
Segundo momento: Deixar que os catequizandos olhem (e percebam) a imagem.  O que esta imagem lembra vocês? O que representa?
Terceiro momento: Partilha das imagens e o que representam para nossa vida. A intenção é que a partir das fotos,  as crianças façam oração de agradecimento: por nossas famílias, pela comida, pela nossa moradia...
Quarto momento:  Aos pés do Santíssimo, colocamos todas as imagens, e rezamos o Pai-Nosso e a Ave-Maria.


 Ouvimos também uma música de louvor, com a seguinte atividade: entreguei a letra da música faltando algumas palavras, e ao ouvir a música, eles iam completando. A música foi esta: 

Aleluia Glória a Deus (Cd Cantinho da Criança 2- Canção Nova)

Levanto a mão direita pra louvar a Deus, que é ________.
Levanta a mão esquerda pra ________, o Salvador.

Balanço pra louvar o nosso ____________,

de todo coração eu louvo a Deus, que é ________.

Eu sei que lá no ______ a festa também é assim,

e lá é bem melhor porque a festa não tem fim.

E todos os ________ se reúnem pra cantar.

Agora é nossa vez, vem amiguinho, vem _________!


***
Levanto a mão direita pra louvar a Deus, que é Pai.
Levanta a mão esquerda pra Jesus, o Salvador.

Balanço pra louvar o nosso Santificador,

de todo coração eu louvo a Deus, que é amor.
Eu sei que lá no Céu a festa também é assim,

e lá é bem melhor porque a festa não tem fim.

E todos os anjinhos se reúnem pra cantar.

Agora é nossa vez, vem amiguinho, vem louvar!





Aproveite esta musiquinha para falar da Santíssima Trindade ( 'Deus que é pai', 'Jesus, o salvador' e o Espírito Santo 'O santificador'.)


26 agosto, 2012

Dia do Catequista


"Senhor e Pai! Obediente à palavra do vosso filho, Jesus, decidi colocar-me a serviço da messe. Sou catequista, e tenho consciência da imensidão dos desafios. Mas sinto-me animado por uma firme vontade que não me deixa desistir da missão. Obrigado, senhor, por esta alegria que me toma completamente, quando penso como é lindo este ministério: ajudar a formar as feições do vosso filho no rosto e no coração de cada catequizando. Auxiliai-me sempre com vossa graça, para que os mantenha unidos a vós e os desperte para o compromisso comunitário. Minha felicidade será vê-los em ação; verdadeiros cristãos, cujo modo de viver ajude a evangelizar e edificar outros irmãos. Assim seja, senhor!"

Comemoramos este dia do catequista com muita festa. Primeiro um baile anos 60 e 70; e hoje, uma missa campal com os catequistas de todas as comunidades que formam nossa paróquia. Dia lindo e abençoado. Obrigada, senhor!
Deus, abençoe os catequistas do nosso Brasil.

21 agosto, 2012

Perfil do Catequista: Como deve ser um catequista


Estou lendo Orientações para Catequistas (Diocese de Santarém- Equipe de Catequese Rural), e estou a-do-ran-do!!! Vai para lista de livros que todo catequista deveria ler. 





Compartilho um pouco do livro:

Como deve ser um catequista

1. Pessoa de fé e de oração: Acredita que Deus está presente na caminhada. Sua fé é fundamental na ação concreta de compromisso pela causa do Reino. Esta mesma fé leva-o(a) sempre a buscar o encontro com o Pai na oração. A oração do homem de fé é sempre ligada com a vida (Mt 18, 19-20). A oração sustenta sua fidelidade ao Projeto.

2.Pessoa que dá testemunho de vida: Testemunha pela própria vida aquilo que anuncia. Prega a Boa Nova do Reino não apenas com palavras, mas sobretudo com as ações concretas (cf. Mt 7, 21). Está sempre presente, participando nos trabalhos comunitários, nas reuniões, nas celebrações e nas lutas por melhores condições de vida. 

3. Pessoa engajada na comunidade: Está a par do que ocorre. Está informada de todos os acontecimentos da comunidade. Sabe porque olha, aprecia, observa e toma posição do lado dos que mais sofrem. Não se contenta com a situação do jeito que está, e por isso engaja-se para transformá-la. Procura conhecer bem a realidade, porque é a partir dela que vai trabalhar.

4. Pessoa de firmeza e esperança: Apesar de todos os males que existem na sociedade, das dificuldades que enfrenta, das perseguições e calúnias que sofre, é capaz de permanecer firme na caminhada até o fim. Não desanima facilmente (cf. Mt 10, 22). É uma pessoa apaixonada pelo Reino, sendo capaz de entregar sua vida, porque acredita na causa pela qual luta.

5. Pessoa honesta e pontual: Não há contradição entre o que diz e o que faz. Procura sempre corresponder às responsabilidades assumidas na equipe e na comunidade. Deve ser o primeiro a dar exemplo com sua pontualidade nos trabalhos, nas reuniões e celebrações eucarísticas.

6. Pessoa comunicativa: Consegue se expressar com clareza e humildade nos momentos importantes da comunidade. Procura se aproximar de todos sem distinção, criando um ambiente fraterno e participativo.

7. Pessoa de confiança: É aceita pela comunidade e pelo vigário, por causa do seu testemunho de vida, de sua responsabilidade, do jeito que tem para o trabalho, da maneira de tratar as pessoas etc. Tudo isso a faz merecer crédito e confiança.

8. Pessoa que sabe escutar o povo: Corresponde aos anseios do povo, porque está sempre à escuta de seus clamores. É capaz de ver, escutar e sentir seus problemas do dia-a-dia, porque acredita na força que os pobres têm para mudar a situação. Não decide e nem encaminha nada sozinho. É uma pessoa encarnada na realidade e comprometida com sua transformação.

9. Pessoa comprometida com a causa do Reino: Assume o compromisso de anunciar o Reino até as últimas consequências. Esse anúncio é a motivação mais profunda de sua vida (cf. Mt 6, 33). O mais importante é que o Reino de Deus seja construído (Cf. Mt 10, 18-22).

10.Pessoa de esperança: Acredita, acima de tudo, na realização do Reino de Deus que começa aqui e agora. Por isso assume o papel profético de manter no meio do povo a esperança de que o Reino se realizará. A pessoa que tem esperança, encoraja e reanima os desanimados.

Em grupos
1. Para mim, como catequista, quais destas qualidades que preciso adquirir ou desenvolver?

19 agosto, 2012

Creio na Alegria


A primeira etapa da Primeira Eucaristia adotou o livro Creio na Alegria: Caminho da fé cristã nos passos do credo (Autoras: Sandra Regina de Sousa e Tania Ferreira Pulier). O livro traz uma nova proposta para catequese infantil: evangelizar e catequizar utilizando recursos poéticos e artísticos. Confesso que este livro é bem avançado para nossa realidade. Mas é uma abordagem de catequese inovadora. Vale a pena tê-lo como fonte de pesquisa. 


Gosto especialmente da introdução feita pelas autoras e que transcrevo aqui:

"Pensamos que a catequese não pode ser um despejar de conteúdos em cima das crianças. Ela parte do pressuposto da experiência como caminho de conhecimento. Estas são as duas palavras que norteiam este trabalho: Catequese e experiência. A raiz da palavra 'catequese', de origem grega, significa katá (a partir de) + echos (voz, fala, eco). A palavra de Deus ecoou no mundo na pessoa de Jesus Cristo. Em seu Mistério Pascal continua ecoando na liturgia vivida e celebrada por todos os cristãos. Sendo assim, a missão da catequese é fazer ecoar a Boa-Nova da presença do Ressuscitado na vida dos que iniciam a experiência de fé. O termo 'experiência', substantivo grego trazido até nós pelo latim experientia, fruto do verbo ex-perior, assume o significado de 'atravessar', 'passar através de'. Ao fazer tal passagem, chega-se a conhecer uma situação vital, alguma coisa até então desconhecida em suas múltiplas possibilidades. A realidade externa atravessa o mundo interno e provoca um encontro. O que antes era desconhecido torna-se conhecido, descoberto. Ao ouvir a Boa-Nova ecoando, a criança é convidada a experimentar a presença  amorosa de um Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo.O Diretório da Catequese propõe que a catequese seja um caminho 'mistagógico' que conduza as pessoas para dentro do mistério-encontro pessoal e comunitário com Jesus Cristo-, capaz de mudar a vida e fazer discípulos missionários. (...)A meta deste livro é ajudar a criança a trilhar esse caminho da mistagogia, adentrando no Mistério Pascal de Cristo, que em sua morte e ressurreição deu-nos vida e filiação divina. (...) Para alcançar esta meta, propomos um percurso que nasce da experiência de contato com o texto poético, o teatro, as artes plásticas, os jogos, a dança, as histórias, sendo o fio condutor a Palavra de Deus, que tem o poder de iluminar, transformar, integrar."

12 agosto, 2012

Dinâmica para catequese: Caça ao tesouro



Encontro: Jesus nos ensina por meio de parábolas- Parábola do semeador

Mateus 13
Leitura silenciosa
Leitura em voz alta
Aplicação da leitura na nossa vida: como está o nosso coração? Somos a terra pedregosa, a terra entre espinhos, a terra no meio do caminho, ou a terra boa? Queremos ser a terra boa?

Dinâmica: Caça ao Tesouro (Criado por Cris Menezes)

Pista 1: Iniciaremos agora nossa caça ao tesouro. Prestem atenção na primeira pista. Ela está  no mural do quadro de avisos da Igreja.

Pista 2:  Na leitura que partilhamos sábado passado, Jesus disse: “Quem vir a mim não terá mais sede.”  Só Jesus pode matar a nossa sede de amor e felicidade! A segunda pista está escondida num lugar que tem água.

Pista 3: Parabéns. Chegar até esta torneira de água não foi fácil.  Água é fundamental para nossa sobrevivência. A água também nos lava da sujeira. No batismo,  o padre joga um pouco de água na nossa cabeça e nos batiza em nome do Pai, do filho e do Espírito Santo. A pista 3 está escondida no lugar onde se batizam crianças e adultos na nossa Igreja.

Pista 4:  A Bíblia é a palavra de Deus.  Na Bíblia, aprendemos muitas coisas boas. Hoje, por exemplo, aprendemos que Jesus falou aos seus discípulos  por meio de parábolas, ou seja histórias.  As histórias de Jesus ensinaram os discípulos sobre o amor a Deus e às pessoas, caridade, perdão... Procure na Bíblia uma parábola de Jesus e leia para todos.  (Quem encontrar uma parábola na Bíblia, ganha a pista 5)

Pista 5:  A parábola do semeador nos faz pensar em como está o nosso coração. Procure  uma oração que escondi em alguma das salas de catequese. Mas atenção,  peçam licença ao catequista para entrar nas salas.

Pista 6: “Senhor, Feliz é só quem segue o caminho que você nos deixou na sua lei. Será sempre como árvore, bem regada, verde e cheia só de flores e frutas boas.” ( Procure entre a natureza que Deus criou, a próxima pista.

Pista 7: “Qual é a chave? Qual é o segredo que abre as portas do teu coração?” Você está recebendo agora esta chave. Se ela abrir o armário da catequese, você encontrou o tesouro.  Vá até o armário e pegue  o tesouro!
Tesouro: 







04 agosto, 2012

Leitura Orante da Bíblia- Lectio Divina




Os quatro passos da Leitura Orante : - A leitura – meditação – oração – contemplação
Para alcançar os quatros passos, tenho aqui a sugestão:

1. Invocação ao Espírito Santo (Pode ser também uma música).
2. Ler com calma e atentamento o texto da bíblia (fechar a bíblia).
3. Fazer um profundo silêncio interior lembrando o que leu.
4. Imaginar: 
     -As pessoas, as coisas, o lugar
     -Ouvir o que dizem
     -Participar ou entrar em cena
5. Atualizar a palavra ligando-a com a vida.
6. Colóquio: falar com Deus, ouvir, agradecer...
7. Formular um compromisso para a vida.
8. Revisão da oração 
-Palavra ou frase que mais me tocou
-Sentimento mais forte
-Apelo maior
-Maior dificuldade
-De minha parte fui fiel?
-Se não fui bem...quais os motivos (causas), peço perdão...
9. Registrar o que foi mais importante
10. Escolher uma frase como resumo para memorizar.
(Fonte: Material entregue na Oficina Catequética 2012)

É recomendado para que nós catequistas fazermos a leitura orante da bíblia e começarmos também a aplicar com os catequizandos. Na leitura orante, lemos três vezes o mesmo trecho bíblico. Com as crianças e adolescentes, podemos substituir as outras duas leituras por jogos e dinâmicas, como bingo de frases (Fazemos perguntas sobre o texto lido, e montamos cartelas com as respostas.), caça ao tesouro, teatro.


18 junho, 2012

Jesus, nossa Eucaristia

Minha conversa com as crianças- Turma de reposição

        Significado de Corpus Christi: é uma palavra latina que significa Corpo de Cristo. Na festa de Corpus Christi comemoramos o Corpo de Cristo, ou seja a Eucaristia, Jesus presente na hóstia santa e no vinho.

Pão material x pão espiritual
          Para vivermos precisamos nos alimentar diariamente. Não conseguimos viver muitos dias sem comida, nem bebida. O pão (a comida) alimenta nosso corpo, nos dá energia para realizar nossas tarefas. Sem alimentar, nós morremos.
Nós somos feitos de corpo e alma. E nossa alma necessita de amor, como o corpo precisa de alimento.
Eucaristia é este alimento para nossa alma, é o nosso alimento espiritual,  é a hóstia que recebemos na missa.

         A hóstia é um pão sem fermento. O que acontece se não colocarmos fermento no bolo? Isso mesmo, o bolo não cresce. Mas a hóstia não é só um pão sem fermento, a hóstia consagrada é o próprio Jesus que se doa por nós, e quer ser nosso alimento, quer nos fortalecer, nos ensinar amar as pessoas, quer ser nossa força e coragem, quer nos dá vida verdadeira. Vocês sabem em que momento a hóstia deixa de ser um simples pão para se transformar no próprio Jesus? Isso mesmo, no momento em que o padre abençoa a hóstia e repete as palavras de Jesus, na última ceia com os apóstolos:

Tomai todos e comei: isto é o meu Corpo que será entregue por vós
De igual modo, no fim da Ceia, tomou o cálice
e, dando graças, deu-o aos seus discípulos, dizendo:
Tomai, todos, e bebei: este é o cálice do meu Sangue, o Sangue da nova e eterna aliança, que será derramado por vós e por todos, para remissão dos pecados. Fazei isto em memória de Mim.

A Igreja repete os gestos e as palavras de Jesus, há milhares de anos, como Ele próprio pediu.

            Depois da Primeira Eucaristia, vamos receber a segunda eucaristia, a terceira... a mil eucaristia, vamos receber a eucaristia atéééé o final da vida, em todas as missas que participarmos. (Daí uma criança me interrompe e diz: e se a gente pecar, tem que se confessar. )É, quando pecarmos, precisaremos nos confessar para continuar recebendo a Eucaristia. É bem assim: Quando alguém que a gente gosta diz que vai nos visitar, nós corremos e arrumamos nosso quarto, arrumamos a casa toda, limpamos e organizamos as coisas para receber a nossa visita. Ninguém quer mostrar uma casa suja e desarrumada para os outros. Da mesma maneira, nós precisamos limpar o nosso coração, para receber Jesus. O nosso coração está assim (mostrar uma folha em branco), mas olha só o que o pecado faz no nosso coração (mostrar a folha branca com manchas- Usar a cor laranjada para parecer sujo.). O pecado suja o nosso coração. Então precisamos limpar o nosso coração para receber Jesus, Como fazemos para limpar o nosso coração? (Deixar que as crianças falem.)


            Primeiro, precisamos nos arrepender do pecado que cometemos. Reconhecer que erramos: "Puxa, eu não devia ter feito aquilo, ter brigado com meu irmão, ter desobedecido meus pais..." Depois, vamos pedir perdão a Deus e pedir perdão para a pessoa que magoamos. Vamos também precisar nos confessar com o padre, que na hora da confissão representa o próprio Jesus. Nós contamos ao padre nossos pecados. É só lembrar dos 10 mandamentos. Peguei contra os 10 mandamentos? Vou então precisar me confessar, para depois receber a comunhão.


Celebração

A Igreja repete o gesto de Jesus e suas palavras há mais ou menos dois mil e doze anos. (Pedir para que todos peguem o pão e o suco de uva. Esperar que todos peguem. Ninguém pode comer antes. Quando todos estiverem prontos, ler a passagem bíblica da Última Ceia.)





Para copiar no caderno

"Jesus quis sempre ficar com a gente. Por isto Ele se torna alimento-a Eucaristia- que nos dá forças para caminhar sempre unidos.

Devemos repartir o amor e a amizade com as pessoas. E repartir tudo o que temos e o que sabemos. Só assim a nossa vida se torna uma vida de comunhão. Não devemos viver egoísticamente, mas devemos repartir tudo aquilo que temos o outro que tem menos. "


Oração final no Santíssimo

Senhor Jesus, te peço para abençoe minha família e te peço, Jesus, para que nunca falte comida na minha casa. Me ajude a amar todas pessoas, também aquelas que me aborrecem e me irritam.


Estudo no Youcat

"A sagrada Eucaristia é o sacramento em que jesus Cristo entrega Seu corpo e o Seu sangue-Ele próprio-por nós, para que também nos entreguemos a Ele em amor e nos unamos a Ele na sagrada Comunhão. Assim nos ligamos ao corpo único de Cristo, a Igreja. A Eucaristia é, depois do batismo e da confirmação, o terceiro sacramento da iniciação cristã da Igreja Católica A eucaristia é o misterioso centro de todos esses sacramentos, pois a imolação histórica de Jesus na cruz torna-se presente, de uma forma oculta e incruenta , durante a consagração do pão e do vinho. A Eucaristia é portanto, a fonte e o centro de toda a vida cristã( Concílio Vaticano II). Tudo aponta para ela; aliás, não há nada maior que se possa alcançar. Quando comemos o pão partido, unimo-nos ao amor de Jesus, que no madeiro da cruz nos ofereceu o seu Corpo; quando bebemos do cálice, unimo-nos Àquele que até derramou sangue durante a Sua oferta por nós. Não inventamos este rito; foi o próprio Jesus que celebrou com Seus discípulos a Última Ceia e antecipou a sua morte; Ele ofereceu a seus discípulos sob os sinais do pão e do vinho e exortou-os a celebrarem a Eucaristia a partir de sua morte: ‘Fazei isto em memória de mim.' (I Cor 11, 24)".

16 junho, 2012

Cantinho da Oração

Desenhei,  inspirada numa lembrancinha, para meu cantinho da oração.





"Pedi e se vos dará. Buscai e achareis. Batei e vos será aberto. 8Porque todo aquele que pede, recebe. Quem busca, acha. A quem bate, abrir-se-á. 9Quem dentre vós dará uma pedra a seu filho, se este lhe pedir pão? 10E, se lhe pedir um peixe, dar-lhe-á uma serpente? 11Se vós, pois, que sois maus, sabeis dar boas coisas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai celeste dará boas coisas aos que lhe pedirem. 12Tudo o que quereis que os homens vos façam, fazei-o vós a eles." (Mateus 7)

13 junho, 2012

Jesus nos ensina a verdadeira felicidade


"A felicidade não está em nós, assim como a felicidade não está fora de nós. A felicidade está só em Deus. E quando O tivermos encontrado, ela estará por todo o lado." (Blaise Pascal)

Preparação: distribuir recortes de revistas com figuras que representam os bens materiais que sociedade valoriza, como carro, dinheiro, carro, roupas e sapatos de marca, etc.

Convidei as crianças para observar as figuras e deixei que partilhassem o que achavam. Depois de conversarmos sobre o que a sociedade valoriza, lemos o sermão da montanha- Mt 5





Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu.
Felizes os aflitos, porque serão consolados.
Felizes os mansos, porque possuirão a terra.
Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
Felizes os que são misericordiosos, porque encontrarão misericórdia.
Felizes os puros de coração, porque verão a Deus.
Felizes os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus.
Felizes os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino do Céu.
Felizes vocês, se forem insultados e perseguidos, e se disserem todo tipo de calúnia contra vocês, por causa de Mim.
Fiquem alegres e contentes, porque será grande para vocês a recompensa no céu. Do mesmo modo perseguiram os profetas que vieram antes de vocês.



"Jesus nos ensina que onde estão os verdadeiros valores está a verdadeira felicidade. Esses valores que Jesus mostra, não são os mesmos valores da sociedade. Por isso Jesus é um sinal de contradição. Ele diz e vive os valores que a sociedade despreza. A sociedade está cada vez mais preocupada com lucros e não pensa, nem procura ajudar aqueles que nada têm. Jesus condena os egoístas, os exploradores, os fingidos e os violentos. Jesus elogia e diz que são bem-aventurados, isto quer dizer, que são felizes: os pobres, aqueles que agora têm fome, aqueles que agora choram, aqueles que sofrem por causa das coisas de Deus... mas essas pessoas pertecem ao Reino de Deus. Com estas palavras Jesus quer mostrar que a felicidade não está na riqueza, nos lucros e em outros bens que são passageiros, que não fazem as pessoas felizes, fraternas, e justas. Jesus fala, no Sermão da Montanha, das alegrias que teremos no céu. Ele nos fala dos valores do Reino que garantem nossa felicidade eterna." (Livro do Catequista- Diocese de Osasco)



 

Dinâmica da bexiga (Realizada somente com a turma da tarde)

"Entregar uma bexiga para cada catequizando.Catequista: Eu queria dar um presente a cada um de vocês. Andei pelas lojas e encontrei uma que vendia coisas diferentes. Entrei nela e comprei um pouco de sol, um pouco de chuva, um pouquinho de vento e bastante sorriso. Comprei um pouquinho de lágrimas, pois há pessoas que gostam de chorar nas alegrias. Comprei um pacote de razão. Comprei serenidade, paciência, respeito, sinceridade, verdade. Comprei muita compreensão perdão, romantismo e gentileza. Vi pacotes de amor e paz junto com a alegria e comprei muito, muito mesmo. Tinha orgulho, vaidade, mas isso eu não comprei nada. Da solidão eu passei longe, mas fui no balcão da amizade e do companheirismo e comprei tudo o que havia. Comprei também essa bexiga, que simboliza o coração de vocês, para que vocês pudessem guardar esses presentes dentro dela. Vamos então encher essas bexigas com esses presentes? ... Bem devagar para não estourar... Encheram?... Agora cada um pense em mais um presente desses e coloque dentro da bexiga, enchendo ela mais um pouquinho. Agora, amarre a bexiga! Ah! Lembrei-me de uma coisa. Esses presentes não podem ficar só conosco. É preciso fazer o gesto da partilha. Vamos então trocá-los uns com os outros. (Trocar as bexigas). Agora que vocês trocaram preciso contar-lhes um detalhe. Na loja especial onde encontrei tudo isso, me disseram que esses presentes precisam ser espalhados pelo mundo e essa missão é nossa, precisamos transbordar esse mundo com esses presentes maravilhosos. De que maneira? Vamos estourar as bexigas."
Detalhe: alguns não queriam estourar a bexiga, porque era em forma de coração. Olha o desapego- eu disse !! rsrs
     
Música do Encontro: Amar como Jesus amou, gravação do Padre Marcelo Rossi.

Textos de Apoio

As bem-aventuranças

"Jesus, subindo ao monte, nos aparece como um novo moiséis promulgador da Nova Lei no novo Sinai. Chama de bem-aventurados os pobres e humildes.
(...) O Sermão da Montanha é um sermão revolucionário. Jesus 'vira a mesa'. É uma inversão de valores tradicionais. Os hebreus cultivavam a convicção de que prosperidade material, o sucesso, eram sinais das bênçãos de Deus; a pobreza e a esterilidade eram sinais de maldição. Agora os bem-aventurados não são mais os ricos deste mundo, os saciados, os favorecidos, mas o que têm fome e choram, os pobres e perseguidos. É a nova lógica, que Maria, a bem-aventurada por excelência, canta: 'Derrubou os poderosos'
(Lc 1, 52). (...) Jesus encarnou a realidade do povo. A sua mensagem era resposta às necessidades da época.  (...) A sociedade valoriza mais o ter do que o ser. Não valoriza os doentes, os pobres, os que promovem a paz e a justiça"
 (Livro do Catequista- Diocese de Osasco)

Estudo no Youcat

Por que desejamos a felicidade?
Deus  colocou no nosso coração uma ânsia tão infinita de felicidade , que só Ele a consegue satisfazer. As realizações terrenas apenas nos dão um antegozo da felicidade eterna. Superando-as, temos que nos virar para Deus.

Conhece a sagrada escritura algum caminho para a felicidade?
Seremos felizes à medida que confiarmos nas palavras de Jesus contidas na bem-aventuranças. O evangelho é uma promessa de felicidade para todas as pessoas que desejam pecorrer os caminhos de Deus. Jesus disse concretamente, sobretudo nas bem-aventuranças, que a benção infinta se baseia em seguirmos o seu estilo de vida e procuramos a paz com o coração puro.

Por que são tão importantes as bem-aventuranças?
Quem anseia pelo Reino de Deus olha para a lista das prioridades de Jesus: as bem-aventuranças. Deus fez promessas ao Seu Povo desde Abraão. Jesus retoma-as, dilata ao Céu a sua validade e faz delas o Seu próprio programa de vida: o Filho de Deus torna-Se pobre, para tomar parte da nossa pobreza; Ele alegra-Se com os alegres e chora com os que choram (Rm 12, 15); não recorre à violência, mas dá a outra face (Mt 5, 39); teve misericórdia, promoveu a paz e mostrou assim o caminho seguro para o céu.

"Querer tudo o que Deus quer e querê-lo sempre,em todas as ocasiões e sem restrições: isto é o Reino de Deus, que é totalmente interior." (François Fênelon)


02 junho, 2012

Frutos do Espírito Santo


Continuação do encontro de Pentecostes.
A atividade para casa foi pesquisar na internet quais são os frutos do Espírito Santo. Para minha surpresa uma catequizanda trouxe  isto:

"...'Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio...' O fruto do Espírito Santo é o resultado da presença do Espírito Santo na vida do Cristão. A Bíblia deixa bem claro que todos recebem o Espírito Santo no momento em que acreditam em Jesus Cristo (Romanos 8:9; 1 Coríntios 12:13; Efésios 1:13-14). Um dos propósitos principais do Espírito Santo ao entrar na vida de um Cristão é transformar aquela vida."

Que lindo, minha gente. Que texto maravilhoso.
O que era para ser só uma correção de "dever de casa" tomou conta do encontro todo, essa história linda de frutos do Espírito Santo. 
Depois de partilhar sobre o texto  que a criança trouxe, convidei todos a escreverem na flor ou no sol que entreguei um fruto ou um dom do Espírito Santo  que eles gostariam de pedir a Deus. Flor pronta, com folha e colada no palito, então o próximo passo é colocar o adubo e plantar no copo. O adubo foi as palavras  Oração e Eucaristia  escritas no papel. Para finalizar, eles colaram seus nomes no copo.

As plaquinhas com o nome dos frutos que aparecem na foto foi uma outra catequizanda que trouxe.





Deus seja glorificado por este encontro.


Material usado: cartolina dupla face, palito de picolé colorido, copo plástico de café, tesouras, cola, durex dupla face.

Moldes de flores: