Categorias

Abraão (4) Acolhida (2) Advento (1) Aliança-Pacto de amizade (1) Ambientação (2) Amizade (1) Ano Liturgico (1) Ano Litúrgico (1) Apóstolos (3) Arte na catequese (10) Artesanato criativo (5) As maravilhas de Deus (1) Atividades (7) Avaliação na Catequese (2) Batismo (3) Bíblia (8) Brincadeiras (1) Caça ao Tesouro (2) Campanha da Fraternidade 2017 (2) Cantinho da Oração (1) Catavento (1) Catequese com adultos (8) Catequese com crianças (28) Catequese com os pais (2) Catequese de Crisma (6) Catequese de Perseverança (1) Catequese em ação (1) catequistas (1) Como preparar encontro de catequese (2) Confissão (1) Coordenação (1) Coroa do Advento (1) Correio de Maria (5) Crisma (1) Dia das Mães (3) Dia do Catequista (1) Dinâmicas (60) Dinâmicas de Oração (6) Dinâmicas de Revisão (1) Espírito Santo (4) Eucaristia (10) Evangelho (5) Família (2) Felicidade (2) Formações (32) Gincana (1) Histórias na Catequese (2) Igreja (1) Jesus chama seus colaboradores (1) Jesus convida os apóstolos (1) Jesus inicia sua missão (1) João Batista (2) Juízes (1) Leitura Orante (6) Lembrancinha da Páscoa (6) Lembrancinha para as mães (1) Lembrancinhas (5) Mandamentos (1) Maquete (1) Matrimônio (1) Meio Ambiente (1) Metodologia catequética (24) Moisés (1) Nascimento de Jesus (2) Natal (2) Nossa Senhora (4) O nascimento de Jesus (1) O Perfil do Catequista (10) O programa de Jesus (1) O tempo dos Reis (2) Oração (2) Pai- Nosso (2) Papo de catequista (13) Parábola do semeador (2) Páscoa (6) Pecado (2) Pentecostes (1) Planejamento (3) Planejamento de Encontros (24) Profetas (1) Quem é Jesus? (4) Quem eu sou? (1) Rádio Catequese (3) Rei Davi (1) Reunião de pais (1) Revisão (5) Roteiro de visitas às famílias dos catequizandos (1) Sacramento da Crisma (1) Sacramento da Reconciliação (1) Sacramentos (6) Sagrada Família (2) Santíssima Trindade (1) Semana Santa (3) Somos filhos de Deus (2) Teatro (2) Textos de Apoio (1) Unção dos Enfermos (1) Ver-julgar-agir (1) Vlog (1)

14 junho, 2013

Santos Juninos: São João, São Pedro, São Paulo


Google



Junho é o mês das festas juninas. Nossas paróquias organizam barraquinhas com comidas típicas, quadrilhas...Mas vamos entender melhor o significado disso tudo para a nossa fé?! 

"Junho e julho são meses ricos em histórias da vida dos santos: dia 13 é a festa de Santo Antônio, um dos santos mais populares da Igreja. São João, comemorado no dia 24, filho de Isabel e Zacarias, primo de Jesus e batizador, ficou então conhecido como João 'o batista'. Dia 29 é dia de São Pedro, pedra viva sobre a qual Jesus quis edificar sua Igreja(Mateus 1, 18); tornou-se o primeiro Papa. No mesmo dia celebramos também São Paulo, grande missionário. As festas juninas como ficarão conhecidas, são celebrações religiosas, pois são memórias dos santos da Igreja. Nessas festas é costume organizar 'quermesses' com atrativos típicos: barracas, pipocas, bandeirinhas, balões, fogueiras... Vamos fazer uma leitura catequética desses símbolos e, ao olharmos para eles, poderemos extrair uma mensagem religiosa.

Os balões: ao serem aquecidos pelo 'fogo', eles sobem, fazendo uma alusão à nossa vida, pois também nós, como balões, podemos nos deixar aquecer por Deus para alcançarmos as coisas do alto.

A fogueira de São João: remete-nos a uma tradição bastante antiga na qual se dizia que Zacarias e Isabel, grávida de João, ao se despedirem da visita que a a 'Virgem Maria' fez a eles, prometeram a Maria sinalizar quando João nascesse. A fogueira foi então o sinal luminoso para indicar que haviam recebido o grande presente dado a eles por Deus. 

As bandeirinhas: coloridas, lembram a alegria presente na vida de quem escolhe viver na amizade com Deus.

A pipoca: a vida dos santos- e também a nossa- se comparada com a semente do milho da pipoca, quando aquecida pelo fogo (alusão a Deus), passa daquela semente dura e áspera, que até fere, transformando-se em pipoca, que brota de dentro para fora, se renova e já não será dura nem áspera, mas macia, capaz de ser alimento e sustento.

As quadrilhas com o casamento caipira: indicavam a festa em agradecimento aos santos, para os quais rezavam, em vista de obter uma boa colheita. Após a colheita, aproveitaram a fartura dos 'celeiros cheios' para realizarem a festa do casamento dos filhos, trazendo o padre e fazendo o baile."

Fonte: Livro Sementes de Vida-Iniciação para uma vida de comunhão com Cristo na sua comunidade, 1°tempo-catequista, Editora Ave Maria.

Catequista Cris Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário