Categorias

Abraão (4) Acolhida (2) Advento (1) Aliança-Pacto de amizade (1) Ambientação (2) Amizade (1) Ano Liturgico (1) Ano Litúrgico (1) Apóstolos (3) Arte na catequese (10) Artesanato criativo (5) As maravilhas de Deus (1) Atividades (7) Avaliação na Catequese (2) Batismo (3) Bíblia (8) Brincadeiras (1) Caça ao Tesouro (2) Campanha da Fraternidade 2017 (2) Cantinho da Oração (1) Catavento (1) Catequese com adultos (8) Catequese com crianças (28) Catequese com os pais (2) Catequese de Crisma (6) Catequese de Perseverança (1) Catequese em ação (1) catequistas (1) Como preparar encontro de catequese (2) Confissão (1) Coordenação (1) Coroa do Advento (1) Correio de Maria (5) Crisma (1) Dia das Mães (3) Dia do Catequista (1) Dinâmicas (60) Dinâmicas de Oração (6) Dinâmicas de Revisão (1) Espírito Santo (4) Eucaristia (10) Evangelho (5) Família (2) Felicidade (2) Formações (32) Gincana (1) Histórias na Catequese (2) Igreja (1) Jesus chama seus colaboradores (1) Jesus convida os apóstolos (1) Jesus inicia sua missão (1) João Batista (2) Juízes (1) Leitura Orante (6) Lembrancinha da Páscoa (6) Lembrancinha para as mães (1) Lembrancinhas (5) Mandamentos (1) Maquete (1) Matrimônio (1) Meio Ambiente (1) Metodologia catequética (24) Moisés (1) Nascimento de Jesus (2) Natal (2) Nossa Senhora (4) O nascimento de Jesus (1) O Perfil do Catequista (10) O programa de Jesus (1) O tempo dos Reis (2) Oração (2) Pai- Nosso (2) Papo de catequista (13) Parábola do semeador (2) Páscoa (6) Pecado (2) Pentecostes (1) Planejamento (3) Planejamento de Encontros (24) Profetas (1) Quem é Jesus? (4) Quem eu sou? (1) Rádio Catequese (3) Rei Davi (1) Reunião de pais (1) Revisão (5) Roteiro de visitas às famílias dos catequizandos (1) Sacramento da Crisma (1) Sacramento da Reconciliação (1) Sacramentos (6) Sagrada Família (2) Santíssima Trindade (1) Semana Santa (3) Somos filhos de Deus (2) Teatro (2) Textos de Apoio (1) Unção dos Enfermos (1) Ver-julgar-agir (1) Vlog (1)

09 agosto, 2013

Avaliação na catequese- Eis a questão!



Google




Quando entrei na catequese, um das primeiras coisas que quis abolir foi a prova! Comecei a me questionar  se esta prática era realmente necessária.  Há outras formas de avaliação que não passe pela chata prova. Fale esta palavra para os catequizandos que garanto a vocês que eles vão querer sair correndo da sala da catequese. Em decisão com o grupo de catequistas, substituímos provas por dinâmicas de revisão. O encontro de revisão fica divertido com brincadeiras.

Até aí tudo bem. Até que uma mãe me procurou para falar que a menina não estava aprendendo nada e que achava um absurdo ela ainda não saber rezar a Ave-Maria! Detalhe: a mãe era evangélica, mas a filha queria participar da catequese. Fiquei chateada com isso, porque ela questionou minha catequese.  Sempre preparo meus encontros para que as crianças aprendam sobre Deus e a Igreja, de forma lúdica sim, mas sem desprezar o conteúdo, o catecismo. Na época, lembro que fiz o Correio de Maria e pedi que escrevessem num pedaço de papel: o que eu aprendi na catequese? (Veja este encontro aqui)

Toda a minha chateação foi por água abaixo com as respostas mais criativas e fofas. Aquela catequizanda que não sabia responder para a mãe, escreveu no papel sobre o que  aprendeu.  Mesmo com uma resposta positiva dos catequizandos, resolvi rever minha metodologia este ano. E investi numa avaliação. Na verdade, a avaliação é fundamental. O catequista (ou a equipe) tem a liberdade de escolher como irá avaliar seus catequizandos e os encontros. Mas esta fase não pode ser ignorada. Avaliação não quer dizer prova. E catequese não quer dizer escola. Mas não é só  fazer a oração inicial e logo em seguida despejar dinâmicas e brincadeiras sem fundamentação nenhuma. E também não podemos transformar a catequese numa aula, com quadro-negro, exercício e prova no final. Deus-me-livre-e-guarde!

Em junho, avaliei a catequese da seguinte forma: primeiro, bolei um jogo para revisão do conteúdo Curti, não curtir ou compartilhar?.  Os catequizandos gostaram muito e percebi logo de cara que preciso organizar mais jogos assim em grupo, porque eles participam bem e interagem.  

Que fiquemos atentos para que a catequese não passe em branco. Porque catequese é educação da fé, é uma fase fundamental na vida do cristão. Eles podem nunca mais voltar para a Igreja depois da celebração de 1°Eucaristia ou podem voltar para serem coroinhas, coordenadores de pastorais, catequistas, padres... E nós, catequistas, temos nossa fatia de responsabilidade por isso. Que o Espírito Santo nos dê sabedoria!








Nenhum comentário:

Postar um comentário