Encontro de catequese: Semana Santa e Páscoa



 Aprofundamento para o catequista (Livro A caminho da Eucaristia, Maria de Lurdes Mezzaliora Pincinato.) 

"Falar da ressurreição de Jesus é verdadeiramente uma grande graça. É ter o coração abrasado dos discípulos de Emaús. As alegrias da Páscoa devem estar presentes durante este encontro. Ficar atentos para não correr o risco de pensar que já sabemos tudo sobre a Páscoa e nos descuidarmos de preparar a catequese que vamos transmitir aos nossos catequizando. (...) Diante da missão, o catequista deve saber que 'ele não fala em seu nome'; ele 'faz ressoar' a palavra de Deus, manifestada na Igreja e experimentada e vivenciada por ele (cf. 1Jo 1,1-4)" 

O Tempo Pascal 
"Durante cinquenta dias celebramos a Páscoa. É a festa das festas. Santo Atanásio ensina que este tempo é 'como um grande domingo', e a Igreja pede que estes cinquenta dias sejam celebrados com alegria e exultação como se fosse um só dia de festa.  

Páscoa: Sinal de Esperança 
"O tempo da Páscoa é o tempo da esperança realizada. Na noite da Páscoa eram batizados os catecúmentos, adultos que haviam se preparado durante a quaresma. O cristão, aquele que foi batizado, recebe a ressurreição de Jesus 'a vida nova'. Esta 'vida nova' é dada a todos aqueles que a desejarem. Na Missa da Páscoa, renovamos o nosso Batismo. O batismo e a busca diária da conversão nos proporcionam a entrada para esta nova existência. Somos batizados na morte e ressurreição de Jesus e somos chamados a caminhar como filhos de Deus, vivendo com um único mandamento: 'Amais-vos uns aos outros como eu vos amei' (Jo 15,12), abandonando o egoísmo que nos afasta dos necessitados e o pecado que nos faz ficar fechados, olhando só para nós mesmos." 

Páscoa, tempo de fazer a experiência de Jesus ressuscitado 
"O tempo da Páscoa é chamado 'o oitavo dia. Mas para nós nasceu um dia novo: o dia da Ressurreição de Cristo. O sétimo dia encerra a primeira criação. O oitavo dia dá início à nova criação. Assim, a obra da criação culmina na obra maior da redenção. A primeira criação encontra seu sentido e seu ponto culminante na nova criação em Cristo, cujo esplendor ultrapassa o da primeira'. (Catecismo da Igreja Católica, 349) 'Cristo é nossa Páscoa' (1 Cor 5, 7), por Ele e com Ele podemos ressuscitar (cf. 1 Pd 1,21; 2,21), morrendo para o pecado (cf. Rm 6,3-11; CL 2,12) 
"O HOJE de Jesus continua presente na Igreja quando celebramos a Eucaristia, que é memorial da Páscoa do Senhor (cf. Catecismo da Igreja católico, 1330). Na Eucaristia rezamos: 'anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição'. A paixão e morte de Jesus é anunciada e denunciada na paixão e morte do homem oprimido e sofredor. A ressurreição de Jesus é proclamada quando abrimos o nosso coração ao acolhimento e ao amor através da nossa atividade solidária para com os mais pobres e oprimidos. 'Cristo hoje, sobretudo por sua atividade pascal, nos leva a participar do Mistério de Deus. Por sua solidariedade conosco, torna-nos capazes de vivificar, pelo amor, nossa atividade  e transformar nosso trabalho e nossa história em gesto litúrgico, isto é, de sermos protagonistas com Ele na construção da convivência e das dinâmicas humanas que refletem o mistério de Deus e constituem sua glória vivente' (Puebla- conclusões, 213)." 

*
*
*


Planejamento 


A cruz de Jesus
(Entregar para cada catequizando uma cruz recortada na cartolina)

"Olhando para a cruz encontramos Jesus que é o caminho, a verdade e a vida. Da cruz, Jesus nos ensina, nos exorta, nos educa, nos conduz. A cruz é luz para nossa vida. É o sinal do cristão, recebido no dia do seu batismo. Somos convidados a fazer  o sinal da cruz assim que levantamos e em diversos momentos durante o dia e também antes de dormir. Fazer o sinal da cruz, em nosso corpo, é também um sinal de que aceitamos a salvação de Jesus em nossa vida. A cruz é o símbolo da morte e da ressurreição. Para os romanos era sinal de maldição; era loucura para os judeus e estupidez para os gegos (cf. 1 Cor 1, 18-23). Com Jesus, a cruz se torna sinal de vitória: Jesus morrendo na cruz  e ressuscitando vence a morte, assim na cruz de Jesus encontramos esperança para carregar a nossa cruz de cada dia. Olhando para cruz de Jesus, estamos contemplando a possibilidade de uma vida nova, a possibilidade da ressurreição." (Maria de Lurdes Mezzaliora Pincinato)




Atividade 


Agenda da Semana Santa

A Semana Santa se inicia domingo agora, dia 13 de abril. Nesse dia celebramos A Entrada de Jesus em Jerusalém, é o Domingo de Ramos. Na nossa Igreja, iremos nos reunir dia _________ às _______ para a procissão do Domingo de Ramos.  

Quinta-feira Santa: Missa dia ___________ às _________h. 
 Nesse dia, vamos celebrar a Instituição da Eucaristia, ou seja, o dia que Deus criou a Eucaristia e nos deixou como herança, um presente valioso, sinal da presença de Jesus na nossa vida. Na última ceia, Jesus se encontrou com os apóstolos, repartiu o pão e o vinho, e pediu a eles que este gesto fosse repetido em sua memória. Jesus se ofereceu como pão e vinho, ou seja, como alimento, para saciar nossa fome de amor, para estar sempre com a gente. A Eucaristia é o alimento para a alma. Eucaristia é o próprio Jesus. Quando vocês forem receber a Primeira Comunhão estarão recebendo Jesus.  

Na nossa Igreja, quinta-feira, dia__________,  às_________vai ter a  missa de Lava-Pés,  para relembrarmos o gesto de humildade de Jesus ao lavar os pés dos apóstolos. 

Sexta-feiradia _____________às _________h, é a celebração da sexta-feira Santa: Jesus morre na cruz. 

Sábado Santo :Na nossa Igreja, temos a Vigília da Páscoa no dia__________  às  __________h. "Não é o 'sábado de aleluia', mas o sábado do repouso junto do túmulo do Senhor, em que a igreja medita na Paixão, na Morte e na descida à mansão dos mortos do seu Redentor e aguarda, no jejum e na oração, a sua Ressurreição." 
  



Reflexão sobre a Páscoa- Qual o significado da Páscoa?
  
Leitura bíblica- Mc 16, 1-8 


"O cristão, aquele que foi batizado na morte e ressurreição de Jesus, deve ser uma pessoa alegre, mesmo no sofrimento, porque sabe que Jesus ressuscitou, que ele venceu a morte. Não é a alegria que o mundo vive no carnaval e nas festas. É uma alegria que nasce do coração, é a certeza de uma vida plena que Jesus conquistou para os que acreditam na Boa-Nova que Ele trouxe: uma vida que se resume no mandamento que Jesus deixou: 'Amai-vos como eu vos amei' (Jo 15,12). Com Jesus ressuscitado podemos, com coragem, lutar contra o egoísmo, contra as situações que geram dor, sofrimento e morte como a opressão, a desigualdade entre as pessoas que vivem na mesma comunidade ou estudam na mesma escola." (Maria de Lurdes Mezzaliora Pincinato)


Dinâmica: "Conversar com os catequizandos: vamos descobrir o que podemos fazer(gesto concreto) em nossa comunidade, escola, família para que todos possam ter a vida nova que Jesus quer nos dar com a sua ressurreição. Todos falam  o que podem fazer.  Distribuir os papéis em branco e cada um escreve uma atitude que quer tomar para dar vida nova ao irmão que está por perto." Depois, misturamos os papéis e cada um pega uma atitude e ler em voz alta. Cada um vai receber uma atitude para fazer neste tempo de Páscoa. No final, distribuir lembrancinhas  com a imagem do girassol simbolizando o compromisso de dar vida nova ao irmão. ( O girassol, como símbolo da páscoa, representa a busca da luz que é Cristo Jesus e, assim como ele segue o astro-rei, os cristãos buscam em Cristo o caminho, a verdade e a vida.) 

  

Oração Final: Roda de Oração 

Os catequizandos ficam em círculos. A Roda de oração pode ser desenhada numa cartolina e ficar no chão no centro da sala. O catequista pode usar um lápis para girar no centro da roda de oração. Onde o lápis parar, o catequista seguirá a orientação de como todos vão rezar.



Comentários

Postagens mais visitadas