Planejamento do Encontro: Deus faz uma aliança com Abraão




Acredito que o encontro abaixo possa ser utilizado com turmas de adolescentes, jovens e até adultos.


Objetivos


1) Estar atento ao chamado de Deus através dos acontecimentos
2)Responder ao convite de Deus fazendo aliança com Ele.

Conteúdo
1) A promessa de Deus a Abraão
-Uma terra
-Uma descendência

2) Deus faz a aliança com Abraão.
-O gesto de Abrão- partir os animais

3) O sinal da aliança
-Mudança de nome: Abrão= Abraão; Sarai= Sara
-A circuncisão

Preparando o encontro
Preparando a sala
Colocar a toalha, a Bíblia, com as citações já marcadas, a vela e a flores, na mesa. Em destaque colocar os sinais de aliança, pactos, contratos, etc.

Oração inicial:  Fazer o sinal da cruz e uma oração espontânea (todos em pé)
Invocação do Espírito Santo (cantada ou rezada)

Proclamação da Palavra de Deus


Lembramos que o contexto indicado deve ser usado pelo catequista para motivar o catequizando a prestar atenção, no momento da proclamação da leitura do texto proposto. Para esta motivação o catequista pode usar figuras de flanelógrafo, desenhos, bonecos de fantoches ou outro material que a sua criatividade inventar. Para introduzir a continuação da história da salvação o catequista relembrará, com os seus catequizandos, a catequese anterior.

Contexto: Gn 17, 1-26: Aliança selada pela circuncisão- mudança de nome
Texto: Gn 17, 17,11

Comentário: Antigamente, no tempo de nossos bisavós, a palavra dada era respeitada, um fio de barba era sinal de um contrato. Tudo o que fazemos hoje, na sociedade, precisa estar bem documentado. Os contratos realizados precisam de testemunhas e até de  fiador (explicar caso não saibam) ou algumas garantias.O ser humano não acredita mais  na palavra de outro ser humano. Deus quando chamou Abrão, fez-lhe uma promessa. Ele lhe daria terra e uma descendência. Abrão acredita em Deus e Deus faz uma aliança com ele.

Proclamação do livro de Gn 17, 1-7,11

Catequese
A história da salvação é maravilhosa. Deus quer fazer parte da história da humanidade. Deus que deseja estar com o ser humano. Deus que realiza plenamente  a sua promessa mesmo sabendo que o ser humano não tem condição de realizar a sua parte. Para Deus isto não é importante, porque "o senhor aprecia aqueles que o temem, os que esperam por seu amor" (SL 147 (146),17). É preciso preparar bem a catequese, principalmente porque o conteúdo é muito vasto. Para o catequizando basta apenas um pouquinho para que ele queira experimentar mais. É como quando vamos ao supermercado e nos dão apenas um pedacinho minúsculo de torrada com uma pequenina porção de patê, que querem que compremos. Na maioria das vezes, compramos porque queremos experimentar mais .
Precisamos selecionar o conteúdo que queremos transmitir, a partir da leitura proposta e da nossa realidade. Descobrir a melhor forma de passar para os catequizandos  usando a nossa criatividade, controlando o tempo que temos para a catequese.

Símbolo litúrgico: a aliança: o abraço, o aperto de mãos
Para fazer a aliança com Abraão, Deus usou alguns sinais e ritos. Quando  as pessoas fazem entre si um contrato ou uma aliança, usam de sinais como a aliança, os contratos  em cartório, os pactos. Que sinais e gestos existem para simbolizar uma aliança entre a pessoas? Assinar o contrato em cartório, dar as mãos, a troca de aliança no noivado e casamento, são  algumas formas. Cada povo tem uma forma diferente de fazer alianças. Vamos pesquisar?

Gesto litúrgico: A Eucaristia-memorial da Aliança: o gesto de Jesus na Ceia- partiu o pão.
A celebração da Eucaristia é o memorial da Aliança realizada em Jesus, de Deus  com os seres humanos. É a "nova aliança". Jesus tomou o pão, o partiu e o deu aos seus discípulos. Este gesto de Jesus é repetido sempre, na Igreja, cada vez que se celebra Eucaristia, e tem o mesmo valor do gesto realizado na ultima ceia, por isso é  memorial.

Vivenciando a liturgia: A Eucaristia-memorial da Aliança: o gesto de Jesus na Ceia -partiu o pão;
Quando Deus fez uma aliança com Abraão, pediu-lhe que partisse alguns animais ao meio e ao amanhecer Deus passou consumindo, pelo fogo, as vítimas do sacrifício. Na última ceia, Jesus fez o mesmo gesto partindo o pão: "Estando para ser entregue e abraçando livremente a paixão, Jesus tomou o pão, deu graças e o partiu e deu a seus discípulos" (cf oração Eucarística II e Mt 26,26). Jesus veio aperfeiçoar e realizar plenamente  aliança de Deus com a humanidade. Jesus é a própria vítima. Ele é a vítima perfeita e sem mancha. Deus fez aliança com o homem perfeito, Jesus, que pode realizar a vontade de Deus, em sua plenitude.

Gesto concreto
Rejeitar o que me impede de fazer a aliança com Deus e responder com alegria ao seu chamado.
Deus quer fazer uma aliança pessoal com cada um de nós. Quando fomos batizados recebemos um nome. É por este nome que Deus nos chama e sela a sua aliança. Éramos pequeninos, e nossos pais e padrinhos reponderam SIM a Deus, por nós. Estamos nos preparando para dizer SIM a Deus.
Eu quero fazer a aliança com Deus? Como posso manifestar concretamente que quero fazer esta aliança? Como posso conhecer a vontade de Deus- hoje não matamos mais animais, como fez Abraão. Que gesto posso fazer no lugar?

Oração
Vamos rezar manifestando concretamente o desejo de fazer a Aliança com Deus.

Dinâmica
1)Deus disse, através de seu Profeto Isaías (Is 1, 1-20), que não quer sacrifícios de animais mas Ele quer um coração contrito e humilhado. Deus deseja que tiremos de nosso coração aquilo que nos impede de amar os nossos irmãos.

2) Em silêncio, vamos pensar: o que eu tenho no meu coração que mais me impede de amar (ódio  de alguém, antipatias, inveja, raiva). Pedir que os catequizandos pensem em algum fato concreto.

3) Distribuir os papéis e pedir que escrevam o que pensaram e que se aproximem da assadeira ou vasilha, que rasguem o papel pela metade e o coloquem nela, pedindo que Deus os ajude a superar essa dificuldade.*

4) Depois da coração, o catequista queima os papéis. Enquanto queima os papéis, cantar um cântico de louvor e agradecimento pela misericórdia de Deus.
Pai Nosso
Abraço da Paz

*O autor sugere colocar esses papéis numa vasilha de alumínio ou ferro  para queimar os papéis.


Fonte: A caminho da Eucaristia, Diocesde de Jundiaí, de Maria de Luirdes Mezzalira PincinatoEditora Vozes.

Comentários

Postagens mais visitadas