Categorias

Abraão (4) Acolhida (2) Advento (1) Aliança-Pacto de amizade (1) Ambientação (2) Amizade (1) Ano Liturgico (1) Ano Litúrgico (1) Apóstolos (3) Arte na catequese (10) Artesanato criativo (5) As maravilhas de Deus (1) Atividades (8) Avaliação na Catequese (2) Batismo (3) Bíblia (8) Brincadeiras (1) Caça ao Tesouro (2) Campanha da Fraternidade 2017 (2) Cantinho da Oração (1) Catavento (1) Catequese com adultos (8) Catequese com crianças (28) Catequese com os pais (2) Catequese de Crisma (6) Catequese de Perseverança (1) Catequese em ação (1) catequistas (1) Como preparar encontro de catequese (2) Confissão (1) Coordenação (1) Coroa do Advento (1) Correio de Maria (6) Crisma (1) Dia das Mães (5) Dia do Catequista (1) Dinâmicas (60) Dinâmicas de Oração (6) Dinâmicas de Revisão (1) Espírito Santo (4) Eucaristia (10) Evangelho (5) Família (2) Felicidade (2) Formações (32) Gincana (1) Histórias na Catequese (2) Igreja (1) Jesus chama seus colaboradores (1) Jesus convida os apóstolos (1) Jesus inicia sua missão (1) João Batista (2) Juízes (1) Leitura Orante (6) Lembrancinha da Páscoa (6) Lembrancinha para as mães (4) Lembrancinhas (5) Mandamentos (1) Maquete (1) Matrimônio (1) Meio Ambiente (1) Metodologia catequética (24) Moisés (1) Nascimento de Jesus (2) Natal (2) Nossa Senhora (4) O nascimento de Jesus (1) O Perfil do Catequista (10) O programa de Jesus (1) O tempo dos Reis (2) Oração (2) Pai- Nosso (2) Papo de catequista (13) Parábola do semeador (2) Páscoa (6) Pecado (2) Pentecostes (1) Planejamento (3) Planejamento de Encontros (24) Profetas (1) Quem é Jesus? (4) Quem eu sou? (1) Rádio Catequese (4) Rei Davi (1) Reunião de pais (1) Revisão (5) Roteiro de visitas às famílias dos catequizandos (1) Sacramento da Crisma (1) Sacramento da Reconciliação (1) Sacramentos (6) Sagrada Família (2) Santíssima Trindade (1) Semana Santa (3) Somos filhos de Deus (2) Teatro (2) Textos de Apoio (1) Unção dos Enfermos (1) Ver-julgar-agir (1) Vlog (1)

26 fevereiro, 2016

Dinâmicas para iniciar a catequese - jovens e adultos

A.
Distribuir gravuras endurecidas em papelão ou cartolina, divididas em duas partes (de acordo com a criatividade-quebra-cabeça)
Cada Participante deverá buscar sua outra metade que completa a gravura.
Conversar (dois a dois) sobre a vida pessoal: nome, família, profissão, sonhos, realizações, o que gosta de fazer, motivos que os levam a participar dos encontros etc.
Conversar sobre o sentido e o significado da gravura

Cada um apresenta o colega que está com sua outra  metade, relatando a conversa sobre o outro e sobre a gravura.



B.
1° passo: Cada um se apresenta com simplicidade, fala sobre si mesmo (nome, família, trabalho, expectativas...), conta um pouco de sua história e por que veio para a comunidade eclesial.
Observação: Entre a participação de uma e outra pessoa, canta-se uma estrofe de alguma música. Preparar os participantes para anotar os nomes dos companheiros e o que mais lhes chamar a antenção na apresentação de cada um.

2° passo: Refletir. Os participantes permanecem de pé na mesma posição segurando o barbante.

1. O que formamos com o barbante? (As opiniões serão acolhidas cuidadosamente.)
2. Será que conseguiríamos tecer essa rede sozinhos?
3. O que podemos fazer para fortalecer nosso grupo?
4. O que aprendemos com esta dinâmica? Por quê?

Continuar a reflexão e instigar a fala dos participantes, quando esgotar a vontade de falar, o catequista pode salientar alguns pontos, por exemplo, que somente em grupos conseguimos formar esta rede, teia de aranha etc. (Comentar os que os outros participantes sugeriram.)

"Como é bom e agradável que o povo de Deus viva unidos como se todos fossem irmãos!" (SL 133,1). Sou importante porque construo a rede. O grupo é importante porque também ajudou a construí-la. Um sozinho não forma a rede. Sozinho, eu não formo o grupo.

Desenvolvimento
A Palava de Deus: proclamar MC 1, 14-19
O grupo aprofunda o texto, partilhando em pequenas equipes a mensagem central do evangelho.

Pontos a serem salientados:
O grupo como lugar de apoio, lugar de confirmação da fé.
O grupo como lugar de partilha de experiências
O grupo é importante. Jesus valoriza a aparece no grupo para reativar e animar a caminhada dos apóstolos.
A importância de se fazer parte de grupos comunitários ( associação de bairros, sindicatos etc.)
Como fortalecer os grupos do quais participamos.

C .

1(...)Pedir que cada participante se apresente: nome, onde mora, porque resolveu entrar no grupo, que espera da catequese. Dar a cada um o crachá com o nome de outra pessoa, para que a procure e lhe dê as boas vindas.


D.
Formar uma roda
Distribuir o crachás de modo que todos  recebam o de outra pessoa.
Abrir espaço vago à direita e dizer: "Minha direita está vaga. Chamo (ler  o nome do crachá) para ficar a meu lado, porque é uma pessoa...(falar uma qualidade dela e colocar o crachá em sua roupa).
Agora, essa pessoa chama aquela cujo nome está no crachá em sua mão.
Continua a dinâmica, até que todos tenham seus próprios crachás.
No fim, canta-se uma música de boas-vindas.

E.
O catequista distribui folhas ofício com a palavra EU escrita em letras garrafais, ocupando todo o espaço da folha.
Os participantes devem anotar (caso não sejam alfabetizados pode-se pensar) dentro da letra E todas as suas qualidades e na letra U, todos os defeitos.

Desenvolvimento
-Quais as dificuldades encontradas para realizar o primeiro momento da dinâmica?
-Em que letra foi mais difícil perceber você mesmo? Por quê?
-Será que é difícil enxergarmos qualidades em nós mesmos?E nos outros? Por quê?
-Ao escrever os defeitos da letra U, quais os desafios encontrados? Por que?
-É fácil enxergamos os nossos defeitos? E os dos outros?Como se sentiram realizando a atividade?

-Pede-se aos participantes que leiam a palavra EU, fazendo algumas interferências.
-Pede-se que guardem a folha com a palavra EU em lugar de Fácil acesso e que sempre a releiam.Assim, podem ir mudando o que contém dentro da letra U!
-No final da etapa deverão trabalhar novamente a atividade com a palavra EU. Os participantes irão analisar o que foi escrito no início, para avaliar o crescimento pessoal.

Fonte: Livro Viver  em Cristo (Livro I) Batismo e/ou confirmação e eucaristia de aduktos, de Antônio Francico Blankendaaal


Nenhum comentário:

Postar um comentário