Autoavaliação do catequista






Avaliar a catequese é importante, inclusive é um dos passos do método ver-julgar-agir: o passo rever.  O catequista precisa frequentemente avaliar sua catequese, parar e pensar no que pode ser melhorado, avaliar os encontros, se a metodologia está adequada. É preciso checar se a catequese está indo bem, não é mesmo? 

É essencial também fazer uma autoavaliação como catequista: você com você mesmo, olhar par si e  olhar o caminho percorrido até aqui. Tente identificar falhas, tropeços, acertos e ganhos. É assim que crescemos: na constatação de quem somos, de quem seremos ser, de onde estamos, onde queremos chegar.  Depois deste olhar atento, peça ao Espírito Santo disposição para mudança. 


Sugiro a leitura deste post (blog Catequese da Diocese de Piracicaba sobre como avaliar a catequese) clique aquiOutro material que encontrei, e que pode ajudar nessa autoavaliação, foi retirado do blog Caminhando ao encontro que reproduzo aqui. 

1. Programação1.1. Fiz a programação da catequese?
1.2. Participo nas reuniões da minha fase de catequese/grupo de catequistas?

2. Catequese2.1. Preparo com a devida antecedência a sessão de catequese?
2.2. Preocupo-me em ser pontual fazendo um esforço por não chegar atrasado à catequese?
2.3. Durante a sessão de catequese tenho o cuidado de respeitar os cinco momentos (acolhimento, experiência humana, anúncio da Palavra, expressão de fé, avaliação)?
2.4. Faço um esforço por procurar e usar metodologia adequada a cada sessão de catequese?
2.5. Durante a sessão de catequese promovo a participação de todos os membros do grupo?
2.6. Procuro fazer regularmente referência às figuras espiritualmente fortes da minha paróquia (padroeiro local, santos ligados a algum movimento…)?
2.7. Penso que as crianças percebem a mensagem de cada sessão da catequese e atingem os objectivos propostos?
2.8. Promovo momentos de oração para as crianças do meu grupo de catequese?
2.9. Avalio semanalmente a sessão da catequese?
2.10. Promovo o contacto com os pais das crianças?
2.11. Reconheço a importância e esforço-me por fazer acompanhamento pessoal das crianças? 
2.12. Incentivo a participação das crianças na Eucaristia?

3. Sacramentos / Oração
3.1. Cultivo a minha vida espiritual fazendo oração pessoal e comunitária?
3.2. Assisto à Eucaristia dominical da minha comunidade?
3.3. Dou importância ao sacramento da Reconciliação?

4. Formação
4.1. Invisto na minha formação pessoal participando nas sessões de formação locais e/ou nacionais?
4.2. Tento estar atento e ler os documentos que vão sendo produzidos pela Igreja?

5. Relacionamento Interpessoal

5.1. Tento estabelecer comunicação (por exemplo, dando sugestões) com os diferentes sectores paroquiais (liturgia, formação, cultura, acção social, vocações,…)?
5.2. Esforço-me por trabalhar em equipa com os outros catequistas?

6. Actividades Paroquiais

6.1. Participo noutras actividades da paróquia para além da catequese?
6.2. Incentivo e promovo a participação das crianças noutras actividades da paróquia, para além da catequese?
6.3. Participo nas actividades de âmbito diocesano ou nacional ligadas à catequese?
Adaptado de “catequistas”, nº 10, Junho de 2005, Edições Salesianas

Julho/dezembro/janeiro são  ótimos tempos para paramos e avaliarmos a catequese, pois são finais de etapas e ciclos. A coordenação poderia promover esses encontros avaliativos e, ao final, cada catequista pode partilhar algumas dessas questões. É tão bom poder interagir com os catequistas que caminham com a gente. Essas partilhas ajudam  o grupo se conhecer mais, fortalezando os vínculos e a equipe, e a catequese toda ganha com isso!

Obrigada.
Cris Menezes
Catequizando Feliz Blog

Comentários

Postagens mais visitadas