Metodologia catequética: Iniciação à vida cristã







Por Cris Menezes

Provavelmente você que me lê foi catequizado numa catequese doutrinal. Mas com a catequese renovada, foi lançada uma nova luz na forma de se fazer catequese. Hoje o método indicado por nossas dioceses e pela CNBB é o método ver-julgar-agir. Mas você também já deve ter ouvido falar de Iniciação à vida Cristã-IVC, um método de fazer catequese ainda não implementando na maioria das paróquias por resistência  de nossos párocos e da própria coordenação e também por falta de formação. O primeiro contato que tive com este método foi numa formação sobre o RICA-Ritual de Iniciação à Vida Cristã. 

A metodologia da Iniciação à vida cristã-IVC não é nova. Este método centrado na iniciação dos três sacramentos já era  feito nos primeiros séculos do cristianismo e recuperado no Concílio Vaticano II: "...a recepção conjunta dos três sacramentos coloca-se entre uma fase de preparação chamada catecumenato e uma posterior de aprofundamento, a mistagogia." Esta iniciação apresenta três fases: "antes, durante e depois da celebração ritual."  Hoje a catequese acaba no dia da celebração do Crisma, como se o fim da catequese fosse receber o sacramento e ponto. Na IVC, a catequese continua depois da recepção do sacramento. Gosto de pensar esta fase como:  o catequista e a comunidade seguram na mão do crismado para juntos continuarem percorrendo o caminho de Jesus. É a última fase da IVC, a mistagogia:   "conduzir  aos mistérios de Jesus", "inserir nos mistérios da fé", para isso as celebrações litúrgicas são fundamentais. É a "experiência dos sacramentos recebidos. É o momento de "experimentar a páscoa do senhor", "ser acolhido na comunidade."

É muito comum que os jovens terminem a crisma sem realmente terem feito a experiência com Jesus, ou mesmo, sem o desejo de colocar-se a caminho como discípulo. Muitos fazem por tradição ou para poder casar ou serem padrinhos. E  muitos dizem que a Crisma é o sacramento do tchau, porque o crismado some da Igreja depois da crisma.  No livro Iniciação à vida Cristã (Editora Paulinas. Leomar e Antônio),  os autores falam que o objetivo da Iniciação é produzir a identidade do cristão, como ser incorporado em Cristo  e participante de sua missão no mundo. Isso quer dizer que  o objetivo da catequese não é somente a recepção dos sacramentos, mas é para conhecer e amar Jesus, se aproximar-se Dele, ser discípulo.  Aprendi nos meus estudos que a Iniciação à vida cristã nos proporciona uma catequese amadurecida na fé, não simplesmente feita às pressas, como é o caso de catequese com adultos para fins de poderem se casar. As dioceses recomendam o RICA-Ritual de Iniciação à vida Cristã  para adultos, mas a IVC deve servir de inspiração para todas as etapas.  Para mim, é o futuro da catequese. Estamos ainda estudando e fazendo formações.  Na escola catequética,  ninguém ainda implementou o IVC nas paróquias, ainda existe muita falta de formação e informação.

Convido você, catequista, a procurar formações sobre IVC. Vamos nos preparar para que a iniciação à vida cristã seja nosso jeito de fazer catequese.


Obrigada.
Deus ama você.
Catequizando Feliz blog

Comentários

Postagens mais visitadas