Categorias

Abraão (4) Acolhida (2) Advento (1) Aliança-Pacto de amizade (1) Ambientação (2) Amizade (1) Ano Liturgico (1) Ano Litúrgico (1) Apóstolos (3) Arte na catequese (10) Artesanato criativo (5) As maravilhas de Deus (1) Atividades (7) Avaliação na Catequese (2) Batismo (3) Bíblia (8) Brincadeiras (1) Caça ao Tesouro (2) Campanha da Fraternidade 2017 (2) Cantinho da Oração (1) Catavento (1) Catequese com adultos (8) Catequese com crianças (28) Catequese com os pais (2) Catequese de Crisma (6) Catequese de Perseverança (1) Catequese em ação (1) catequistas (1) Como preparar encontro de catequese (2) Confissão (1) Coordenação (1) Coroa do Advento (1) Correio de Maria (5) Crisma (1) Dia das Mães (3) Dia do Catequista (1) Dinâmicas (60) Dinâmicas de Oração (6) Dinâmicas de Revisão (1) Espírito Santo (4) Eucaristia (10) Evangelho (5) Família (2) Felicidade (2) Formações (32) Gincana (1) Histórias na Catequese (2) Igreja (1) Jesus chama seus colaboradores (1) Jesus convida os apóstolos (1) Jesus inicia sua missão (1) João Batista (2) Juízes (1) Leitura Orante (6) Lembrancinha da Páscoa (6) Lembrancinha para as mães (1) Lembrancinhas (5) Mandamentos (1) Maquete (1) Matrimônio (1) Meio Ambiente (1) Metodologia catequética (24) Moisés (1) Nascimento de Jesus (2) Natal (2) Nossa Senhora (4) O nascimento de Jesus (1) O Perfil do Catequista (10) O programa de Jesus (1) O tempo dos Reis (2) Oração (2) Pai- Nosso (2) Papo de catequista (13) Parábola do semeador (2) Páscoa (6) Pecado (2) Pentecostes (1) Planejamento (3) Planejamento de Encontros (24) Profetas (1) Quem é Jesus? (4) Quem eu sou? (1) Rádio Catequese (3) Rei Davi (1) Reunião de pais (1) Revisão (5) Roteiro de visitas às famílias dos catequizandos (1) Sacramento da Crisma (1) Sacramento da Reconciliação (1) Sacramentos (6) Sagrada Família (2) Santíssima Trindade (1) Semana Santa (3) Somos filhos de Deus (2) Teatro (2) Textos de Apoio (1) Unção dos Enfermos (1) Ver-julgar-agir (1) Vlog (1)

28 setembro, 2016

Como preparar um encontro de catequese

De acordo com o livro "Encontro de catequese" (Marilac Loraine e Léo Marcelo, editora vozes) há três momentos significativos no encontro de catequese: Antes do encontro, durante o encontro e depois do encontro. Irei comentar esses  três momentos, tentando fazer um diálogo com o texto.





1° momento: Antes do encontro

O primeiro momento diz respeito ao preparo e planejamento do encontro de catequese. Não podemos improvisar.  O planejamento é parte fundamental. Catequista, encontre tempo para planejar. Quando o catequista se prepara, fica mais seguro de si, mais confiante. E a palavra de Deus deve ser falada e partilhada com confiança.

Vamos ver o que os autores escreveram sobre este primeiro momento:

"É o momento ou espaço de tempo em que o catequista cria intimidade com o conteúdo a ser desenvolvido."

Como planejar: (pág. 27)

-"Pesquisando os acontecimentos da semana e dados da vida dos catequizandos que possam contribuir no desenvolvimento do conteúdo;"
-"Entrando em contato com o texto bíblico (autor, contexto histórico...);
-"Definindo o que é prioritário e o que é secundário;"
-"Dosando e adequando o conteúdo de acordo com a idade dos catequizandos";
-"Selecionando textos, filmes, dinâmicas que auxiliem o catequizando na compreensão da mensagem";
-"Programando o tempo para desenvolver todas as ações que forem planejadas";
-"Pensando na organização do ambiente".

"Em resumo, tudo isso nos ajuda a deixar de improvisar."

Os autores falam que  catequista que se prepara 100% pode obter de 60% a 90% de resultado e ainda alertam: quem se preparou 0% pouco poderá atingir.

2° Momento: Durante o encontro


Este é o momento de desenvolver o tema que já foi planejado. Os autores ressaltam a importância da escuta do catequista. Ele (ela) deve estar em postura de escuta,  incentivar e aceitar as contribuições dos catequizandos.  O catequizando precisa participar, interagir, se expressar. Lembre-se que não é um curso, é um encontro de catequese, um encontro com Jesus. Quando planejamos o encontro pelo método ver-julgar-agir, o catequizando é convidado  a contribuir  em todos os passos do método e trazer suas histórias.

Vamos refletir?



Explicação do desenho (Pág.30)

"O Encontro é o caminho. Nele usamos todos os sentidos, porém a escuta é primordial. (...). O desenho apresenta apenas um ouvido, pois, ao contrário do ditado popular: 'O que entra num ouvido, sai pelo outro', na catequese nossa mensagem deve entrar na vida do catequizando e chegar a um lugar especial: o coração, para que, guardada, realize um efeito de ressonância em toda a sua vida, gerando um relacionamento melhor com Deus e com os irmãos."

Você, alguma vez, já tinha pensado o encontro de catequese assim? 

(E quantas vezes nós, catequistas, falamos tanto que não demos espaço para a escuta dos catequizandos?)

Para ajudar nesta escuta, use dinâmicas. Elas favorecem que os catequizandos se expressem. Por isso que, quando não planejamos o encontro, podemos comprometer este processo de escuta, porque não vamos inserir nenhuma dinâmica que favoreça isso ou vamos escolher uma dinâmica no improviso só para preencher o tempo.

E qual deve ser a postura do catequista ao escutar seus catequizandos?

"Envolver a todos, conquistando a confiança; lidar com as diferenças de opiniões; não valorizar apenas o que lhe é mais simpático; dividir o tempo, sem reduzir as manifestações do grupo; controlar suas emoções e as do grupo (impulsos, ansiedades, medos, raiva, vergonha, etc.); conduzir o grupo a uma convivência serena e fraterna; favorecer a participação." (pag. 31)

3° Momento: Depois do encontro


Para os autores, o encontro não acaba na oração final: "Cada encontro deve abrir perspectivas para a aplicação das novas descobertas na vida e para os próximos encontros."


É o momento de o encontro continuar na vida do catequizando para que ele possa vivenciar o que "aprendeu" e o que foi partilhado por meio dos gestos concretos, de compromisso, do passo "agir" que sugerimos ao final de cada encontro.

 Este é o momento também do catequista avaliar a ação catequética. 

Questionamento para ajudar o catequista a avaliar: (pag. 37)

"O que contribuiu para a formação de meus catequizandos? O que acrescentei na formação humana deles? Consegui mudar alguma atitude em sua vida? Como conduzi o encontro? Despertei a participação de todos? Falei para todos, ou para os que mais se destacaram? Consegui vivenciar a mensagem que transmiti? O que devo melhorar para o próximo encontro?" 

Tem algumas questões que não conseguiremos avaliar assim de imediato, como por exemplo, a mudança de atitude do catequizando. E em relação ao tópico "Falei para todos, ou para os que mais se destacaram", temos que tomar cuidado! Já passei por isso. Catequizandos que se destacam muito, são muito participativos, podem "ofuscar" os outros. E daí o catequista deve trazer à cena os que se intimidam e tendem a ficam mais calados. 

Espero que este texto possa contribuir para sua formação como catequista.
Deus cuida de ti.
Cris Menezes


Nenhum comentário:

Postar um comentário