Categorias

Abraão (4) Acolhida (2) Advento (1) Aliança-Pacto de amizade (1) Ambientação (2) Amizade (1) Ano Liturgico (1) Ano Litúrgico (1) Apóstolos (3) Arte na catequese (10) Artesanato criativo (5) As maravilhas de Deus (1) Atividades (7) Avaliação na Catequese (2) Batismo (3) Bíblia (8) Brincadeiras (1) Caça ao Tesouro (2) Campanha da Fraternidade 2017 (2) Cantinho da Oração (1) Catavento (1) Catequese com adultos (8) Catequese com crianças (28) Catequese com os pais (2) Catequese de Crisma (6) Catequese de Perseverança (1) Catequese em ação (1) catequistas (1) Como preparar encontro de catequese (2) Confissão (1) Coordenação (1) Coroa do Advento (1) Correio de Maria (5) Crisma (1) Dia das Mães (3) Dia do Catequista (1) Dinâmicas (60) Dinâmicas de Oração (6) Dinâmicas de Revisão (1) Espírito Santo (4) Eucaristia (10) Evangelho (5) Família (2) Felicidade (2) Formações (32) Gincana (1) Histórias na Catequese (2) Igreja (1) Jesus chama seus colaboradores (1) Jesus convida os apóstolos (1) Jesus inicia sua missão (1) João Batista (2) Juízes (1) Leitura Orante (6) Lembrancinha da Páscoa (6) Lembrancinha para as mães (1) Lembrancinhas (5) Mandamentos (1) Maquete (1) Matrimônio (1) Meio Ambiente (1) Metodologia catequética (24) Moisés (1) Nascimento de Jesus (2) Natal (2) Nossa Senhora (4) O nascimento de Jesus (1) O Perfil do Catequista (10) O programa de Jesus (1) O tempo dos Reis (2) Oração (2) Pai- Nosso (2) Papo de catequista (13) Parábola do semeador (2) Páscoa (6) Pecado (2) Pentecostes (1) Planejamento (3) Planejamento de Encontros (24) Profetas (1) Quem é Jesus? (4) Quem eu sou? (1) Rádio Catequese (3) Rei Davi (1) Reunião de pais (1) Revisão (5) Roteiro de visitas às famílias dos catequizandos (1) Sacramento da Crisma (1) Sacramento da Reconciliação (1) Sacramentos (6) Sagrada Família (2) Santíssima Trindade (1) Semana Santa (3) Somos filhos de Deus (2) Teatro (2) Textos de Apoio (1) Unção dos Enfermos (1) Ver-julgar-agir (1) Vlog (1)

02 outubro, 2016

Diário de Catequese:JO 6, 1-16: Multiplicação dos pães (partilha)


Esta panelinha da foto foi da minha avô.  Usei para ambientar o encontro de catequese com adultos. Ao redor da panela, colocamos os alimentos para montar uma cesta básica.

Começamos o encontro com a leitura da história "Sopa de pedra". Fala de um estrangeiro que pede comida para uma senhora. Ela não tem. Ele pede para que ela o deixe ferver a  água para fazer uma sopa de pedra. A senhora chama os vizinhos para ver o estrangeiro fazer esta inusitada sopa. Aos poucos, com muita humildade, simplicidade e criatividade, o estrangeiro consegue vários ingredientes para a sopa. Ele fala: "-Que delícia! Falta só um pouco de batata." E uma vizinha vai buscar a batata.

 No início, ele tinha apenas a pedra. No final, a sopa ficou pronta com carne, verduras e batatas. Todos os vizinhos saborearam a sopa da pedra milagrosa e se alegraram. O milagre aí, como na multiplicação dos pães, é o milagre da partilha.

Depois dos catequizandos partilharem o que acharam da história, nós refletimos a passagem da multiplicação dos pães (Jo 6, 1-15). E saímos. Sim. Saímos da sala de catequese para visitar, junto com os vicentinos,  uma família carente. Montamos uma cesta básica e partimos para uma catequese prática, para partilhar nossa sopa de pedra, partilhar o pouco que cada um trouxe.

Com a família, lemos a mesma passagem bíblica da partilha dos 5 pães e 2 peixes, rezamos por eles, rezamos com eles. Num simples gesto de partilha, fizemos catequese. Retornarmos para Igreja. Todos se olharam com cumplicidade: demos juntos um passo grande na nossa fé. Fizemos uma experiência de sair da Igreja para encontrar Jesus no outro: no outro que passa fome e que sofre. Claro que essa visita foi possível porque são catequizandos adultos e porque manifestaram o desejo de ajudar o próximo.

 Espero que esta catequese em êxodo ajude a você, catequista, a sair em missão. Se você tem uma turma de Primeira Eucaristia precisa encontrar outros gestos concretos. Visitar uma família carente realmente é um trabalho que pode ser feito com pessoas adultas e maduras. Não é fácil ir para as periferias da vida e olhar as situações precárias em que muitas pessoas vivem. É preciso de um pouco de maturidade cristã, e de um bocado de fé.

Mas você pode ir com os catequistas. Chame os catequistas para levar cestas básicas para as famílias dos catequizandos, visitem os doentes, caminhem com Jesus.

Com o coração agradecido.
Cris Menezes


Nenhum comentário:

Postar um comentário