Categorias

Abraão (4) Acolhida (2) Advento (1) Aliança-Pacto de amizade (1) Ambientação (2) Amizade (1) Ano Liturgico (1) Ano Litúrgico (1) Apóstolos (3) Arte na catequese (10) Artesanato criativo (5) As maravilhas de Deus (1) Atividades (8) Avaliação na Catequese (2) Batismo (3) Bíblia (8) Brincadeiras (1) Caça ao Tesouro (2) Campanha da Fraternidade 2017 (2) Cantinho da Oração (1) Catavento (1) Catequese com adultos (8) Catequese com crianças (28) Catequese com os pais (2) Catequese de Crisma (6) Catequese de Perseverança (1) Catequese em ação (1) catequistas (1) Como preparar encontro de catequese (2) Confissão (1) Coordenação (1) Coroa do Advento (1) Correio de Maria (6) Crisma (1) Dia das Mães (5) Dia do Catequista (1) Dinâmicas (60) Dinâmicas de Oração (6) Dinâmicas de Revisão (1) Espírito Santo (4) Eucaristia (10) Evangelho (5) Família (2) Felicidade (2) Formações (32) Gincana (1) Histórias na Catequese (2) Igreja (1) Jesus chama seus colaboradores (1) Jesus convida os apóstolos (1) Jesus inicia sua missão (1) João Batista (2) Juízes (1) Leitura Orante (6) Lembrancinha da Páscoa (6) Lembrancinha para as mães (4) Lembrancinhas (5) Mandamentos (1) Maquete (1) Matrimônio (1) Meio Ambiente (1) Metodologia catequética (24) Moisés (1) Nascimento de Jesus (2) Natal (2) Nossa Senhora (4) O nascimento de Jesus (1) O Perfil do Catequista (10) O programa de Jesus (1) O tempo dos Reis (2) Oração (2) Pai- Nosso (2) Papo de catequista (13) Parábola do semeador (2) Páscoa (6) Pecado (2) Pentecostes (1) Planejamento (3) Planejamento de Encontros (24) Profetas (1) Quem é Jesus? (4) Quem eu sou? (1) Rádio Catequese (4) Rei Davi (1) Reunião de pais (1) Revisão (5) Roteiro de visitas às famílias dos catequizandos (1) Sacramento da Crisma (1) Sacramento da Reconciliação (1) Sacramentos (6) Sagrada Família (2) Santíssima Trindade (1) Semana Santa (3) Somos filhos de Deus (2) Teatro (2) Textos de Apoio (1) Unção dos Enfermos (1) Ver-julgar-agir (1) Vlog (1)

26 dezembro, 2016

Revisar a ação catequética



A Crisma é o sacramento do tchau, dizem por aí. Será por quê? Porque os crismados somem da Igreja. Se queremos formar discípulos de Jesus que assumam a missão de evangelizar, por que então poucos se engajam nas pastorais? Por que há tão pouca adesão ao projeto de Jesus? E mais uma pergunta intrigante: por que coordenadores, catequistas e padres se tornam indiferentes a esta realidade? 

Tudo isso acontece porque não há avaliação da ação catequética.  Todo ano devemos prestar contas de quantas crianças receberam a Primeira Eucaristia. Estamos preocupados apenas com quantitativos? O padre falou, na homilia da celebração da Primeira Eucaristia, que as crianças tomam a Eucaristia e depois tomam chá de sumiço. Gostei bastante das palavras de incentivo dele para que as crianças continuem frequentando a Igreja, mas o que podemos fazer além deste apelo: "crianças, continuem na Igreja, voltem depois da Primeira Eucaristia!" ?

Infelizmente, em muitas paróquias, a catequese ainda é puramente doutrinária, como disse uma catequista: uma catequese mecânica. Eu acrescentaria: uma catequese "burocrática" que se preocupa em seguir um roteiro caduco, sem metodologia catequética, sem prestar atenção  no eco que os encontros produzem. Catequese quer dizer fazer ecoar, não é passar conteúdos, copiar no quadro, fazer prova, fazer chamada, fazer cartão de frequência na missa. Se esses são os elementos da catequese, pense: qual será o eco? O lugar vazio na missa. Estão faltando crianças e crismados na missa! 

Te convido pensar a catequese assim: para andar, um carro precisa de uma estrada, de um motorista que saiba o caminho ou tenha um bom GPS.  E o carro também precisa  de combustível suficiente para percorrer o trajeto. E são importantes os freios em perfeito estado de conservação. Antes de viajar, é sempre aconselhável fazer uma revisão no carro: é preciso verificar se tem algum farol queimado, se a suspensão do carro está boa, se o motor está tinindo, se a bateria está carregada e etc. 

Ás vezes acontece de o carro está todo equipado, mas não há motorista que saiba fazer o trajeto certo. Ou: carro revisado e motorista habilitado, mas falta encher o tanque para que o carro possa andar. E mesmo com todos esses elementos, podemos ainda enfrentar mais um problema: não há estradas de asfalto. O carro é a catequese. O motorista é o catequista. A estrada é a metodologia. O destino é: formar discípulos de Jesus.

Então, o que está esperando? Vamos construir estradas. 

Por Cris Menezes
Catequista
Brasília-DF

Nenhum comentário:

Postar um comentário